Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Vice-governador Cairoli irá apresentar pacote de projetos do Piratini em viagens pelo Estado

30 de novembro de 2016 2
Foto: Ivan de Andrade / Federasul / Divulgação

Foto: Ivan de Andrade / Federasul / Divulgação

A partir de segunda-feira (5), o vice-governador gaúcho, José Paulo Cairoli, irá percorrer todas as regiões do Estado para apresentar o pacote de projetos encaminhado pelo Piratini à Assembleia Legislativa. Até o momento, 11 cidades-polo foram confirmadas no roteiro que vai durar duas semanas. A agenda e os nomes que irão compor a missão ainda não foram divulgados.

Em cada município, Cairoli irá se reunir com representantes de entidades empresariais, prefeitos e vereadores. Entrevistas à imprensa local ocorrerão depois de cada evento. Uma equipe do Piratini trabalha no resumo da apresentação de 99 slides divulgada na explicação dos projetos à imprensa, em 21 de novembro. A intenção é reduzir para que as informações caibam em 12 slides.

As 40 medidas estão divididas em 16 projetos de lei (PL) e seis propostas de emendas constitucionais (PEC), envolvem extinção de órgãos do governo, demissões de servidores celetistas, mudanças na aposentadoria de militares e na data de pagamento do funcionalismo, entre outras.

Licença

Nessa semana, Cairoli se licenciou por tempo indeterminado da presidência do PSD, explicando que quer se concentrar exclusivamente à função de vice-governador. O comando do partido ficará a cargo do vice-prefeito de Santana do Livramento e ex-secretário estadual de Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos, Edu Oliveira.

Comentários (2)

  • Luciano Soares diz: 30 de novembro de 2016

    Em meio a “crise” lá vem o vice com seu jatinho e comitiva gastar o dinheiro dito escasso no Estado, assim como fez com a chamada “caravana da miséria”. Reunir-se com empresários e políticos, e com os trabalhadores? com os funcionários públicos que vivem o Estado a anos, que continuarão a viver o Estado quando acabarem os 4 anos deles, nem uma palavra, nem uma discussão, somente a repressão por parte da Brigada.
    Medidas drásticas tem que ser tomadas, com o fim dos altos salários e mordomias aos políticos, o fim do poder absoluto para o eleito, o fim do político ter que pedir amém dos empresários. Trabalhador, os cidadãos que movem a economia precisam ser ouvidos, levados em consideração, ou continuaremos sempre com as “mágicas medidas amargas” dos políticos profissionais desse pais em dissolução, que só visam beneficiar o grande capital.

  • Alberto diz: 1 de dezembro de 2016

    Já perceberam que eles estão sempre falando em fazer sacrifícios mas seguem torrando dinheiro público sem falar no plano sacana de abafar a Lava Jato? Cairoli dizia ser ‘contra aumento de impostos’: nos ferrou com ICMS!

Envie seu Comentário