Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "brasil"

Força do interior! Novo Hamburgo repete feito raro com seus 100% no Gauchão

21 de fevereiro de 2017 1

Noia arrancou com quatro vitórias seguidas e lidera o campeonato

Por Marcos Bertoncello

Algum time do interior gaúcho já conseguiu arrancar no Gauchão com quatro vitórias em quatro jogos? A resposta é sim. No entanto, um adendo deve ser feito com relação à campanha do Novo Hamburgo na edição do campeonato em 2017. Além das vitórias sobre Caxias e São José, e a goleada sobre o Juventude na última segunda-feira, o time do Vale dos Sinos pode orgulhar-se de um triunfo contra o Inter em pleno Beira-Rio. Uma marca inédita na história.

23055821

Novo Hamburgo goleou o Juventude por 4 a 1 no Vale

O levantamento é feito desde 1961, quando o Campeonato Gaúcho deixou de ser regionalizado. Somente dez clubes do interior obtiveram quatro vitórias nos quatro primeiros jogos. Aliás, o Novo Hamburgo foi justamente o primeiro a conseguir isso, em 1971, repetindo o feito 46 anos depois. Além do time do Vale dos Sinos, Esportivo, de Bento Gonçalves, Brasil, de Pelotas, Gaúcho, de Passo Fundo, Santa Cruz, de Santa Cruz do Sul, Juventude, de Caxias do Sul, Glória, de Vacaria, 15 de Novembro, de Campo Bom, e São José, de Porto Alegre, também atingiram esta marca.

O detalhe é que o Novo Hamburgo de 2017 foi o único destes times a ter em sua sequência uma vitória sobre um da dupla Gre-Nal. Outro ponto é que o 15 de Novembro teve impressionantes cinco vitórias na arrancada do Gauchão em 2002. Confira abaixo a relação:

1971 – Novo Hamburgo:
- 1×0 Cruzeiro
- 2×1 Bagé
- 4×0 Riograndense-SM
- 2×0 Atlântico-ER

1971 – Esportivo:
- 2×0 Barroso-São José
- 3×2 Inter-SM
- 2×1 Guarany-BA
- 5×1 14 de Julho

1972 – Brasil de Pelotas:
- 1×0 Novo Hamburgo
- 1×0 Guarany-BA
- 3×0 Bagé
- 3×1 Farroupilha

1973 – Gaúcho:
- 2×1 Rio-Grandense
- 4×1 Novo Hamburgo
- 4×2 Guarany-BA
- 2×1 Inter-SM

1976 – Santa Cruz:
- 2×1 Caxias
- 2×1 Estrela
- 1×0 Guarany-GA
- 2×0 São José-POA

1979 – Juventude:
- 5×0 São Borja
- 3×1 Pelotas
- 1×0 São Paulo
- 5×0 Avenida

1994 – Glória:
- 2×0 Grêmio Santanense
- 2×0 Passo Fundo
- 3×2 Santa Cruz
- 2×1 Veranópolis

2002 – 15 de Novembro*:
- 4×0 São Paulo
- 2×1 Associação São Gabriel
- 2×1 Palmeirense
- 3×0 São Luiz
- 1×0 Veranópolis
*5 vitórias seguidas

2013 – São José-POA:
- 1×0 Pelotas
- 2×0 Novo Hamburgo
- 2×0 Cruzeiro
- 1×0 Passo Fundo

2017 – Novo Hamburgo:
- 1×0 Caxias
- 2×1 Inter
- 1×0 São José-POA
- 4×1 Juventude

Neymar faz mais um gol e iguala Zico na artilharia histórica da Seleção Brasileira

06 de setembro de 2016 0

Camisa 10 anotou o seu diante da Colômbia em Manaus

Quem segura? Neymar novamente teve papel importante na Seleção Brasileira, desta vez na vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia em Manaus pelas Eliminatórias. Ele anotou o gol do triunfo e, de quebra, fez história. Agora ele empatou com Zico e é o quarto maior artilheiro do Brasil na história.

20957056

Neymar e Miranda, os nomes dos gols da Seleção Brasileira

Neymar chegou a 72 partidas com a camisa da Seleção. Conforme a Fifa, a contagem dos gols só é válida em partidas amistosas e competições oficiais. Jogos contra combinados e em Jogos Olimpíadas, por exemplo, não são computados. Com isso, o camisa 10 soma 48 gols marcados. Zico, entre os anos 70 e 80, disputou mais de 80 jogos pelo Brasil, e também marcou esta quantidade de gols.

Artilheiros da Seleção Brasileira (amistosos e competições esportivas):
1) Pelé – 77 gols
2) Ronaldo – 62 gols
3) Romário – 55 gols
4) Zico e Neymar – 48 gols
5) Bebeto – 39 gols

Contra a Colômbia, Seleção Brasileira completa 100º jogo em Eliminatórias

05 de setembro de 2016 0

Brasil pode assumir a liderança da competição se vencer

A seleção que nunca ficou fora de uma Copa do Mundo sequer vai atingir uma marca interessante nesta terça-feira. O Brasil enfrenta a Colômbia pela 8ª rodada das Eliminatórias da Conmebol para o Mundial da Rússia em 2018. Será seu 100º jogo nesta competição.

6957287

Luis Fabiano comemora seu gol contra a Argentina em 2009

Historicamente as Eliminatórias foram evoluindo e sofrendo modificações. Nas primeiras edições da Copa do Mundo, não havia. As seleções foram convidadas pela Fifa para o primeiro torneio em 1930 no Uruguai. A partir da Suíça 1954, começaram as Eliminatórias organizadas pela Conmebol. O formato atual é repetido desde a França 1998.

Neste longo caminho, o Brasil soma 59 vitórias. Foram apenas 12 derrotas. O aproveitamento é de quase impressionantes 70%. A partida de número 100 ocorre nesta terça, em Manaus, contra a Colômbia. O Brasil é 5º colocado com 12 pontos.

Números do Brasil em Eliminatórias:
99 jogos
59 vitórias
28 empates
12 derrotas
212 gols marcados

Você lembra do último clássico Gre-Nal realizado pela manhã?

09 de junho de 2016 10

Partida foi válida pelo Campeonato Gaúcho de 1987 e ocorreu no Beira-Rio

“Era uma bonita manhã de sol, com boa presença de público, que transformou o Beira-rio no palco perfeito para um Gre-Nal”. Assim começava o texto da reportagem da Zero Hora sobre o clássico entre Internacional e Grêmio em 1987. Pois foi este o último jogo entre os clubes que ocorreu matutinamente. Agora, 29 anos depois, o fato se repetirá no Campeonato Brasileiro.

grenal

Reportagem da Zero Hora sobre o clássico 288 pela manhã

Curiosamente o dia 28 de junho de 1987 também era um domingo. A Seleção Brasileira entraria em campo à tarde para enfrentar a Venezuela em Córdoba pela Copa América da Argentina. Por isso, o Gauchão daquele ano promoveu o clássico Gre-Nal número 288 às 11h da manhã. O Beira-Rio recebeu 18 mil pagantes, que assistiram a um jogo chato que terminou em 0 a 0.

Do lado colorado, destaque para a presença do goleiro Claudio Taffarel e de Ênio Andrade no comando técnico. Do lado tricolor, nomes já consagrados como Mazaropi e China eram conduzidos pelo jovem técnico Luiz Felipe Scolari. Com o empate, Inter e Grêmio mantiveram-se na liderança do chamado ‘hexagonal’ do campeonato.

Na tarde daquele dia em 1987, a Seleção Brasileira, treinada por Carlos Alberto Silva, passou por cima da Venezuela no estádio Mário Kempes. Placar final de 5 a 0, com gols de Romário, Careca, Nelsinho, Edu e Morovic (contra). Era a estreia do Brasil na competição, da qual seria precocemente eliminado ainda na primeira fase.

Ficha técnica – Inter 0×0 Grêmio (manhã)
Inter: Taffarel; Luis Carlos Winck, Pinga, Aloísio e Beto (Laércio); Airton, Norberto, Marquinhos, Paulinho, Amarildo e Balalo. Técnico: Ênio Andrade.

Grêmio: Mazaropi; Alfinete, Henrique, Luis Eduardo e Casemiro; China, Cristóvão (Caio), Bonamigo, Fernando, Lima e Jorge Veras. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Ficha técnica – Brasil 5×0 Venezuela (tarde)
Brasil: Carlos; Josimar, Geraldão, Ricardo e Nelsinho; Douglas (Silas), Edu, Raí, Müller (Romário), Careca e Valdo. Técnico: Carlos Alberto Silva.

 

Apesar da reação, Paraguai vira "touca" da Seleção Brasileira pós-penta

29 de março de 2016 0

Time de Dunga suou para empatar com os paraguaios pelas Eliminatórias

Vem sendo difícil enfrentar o Paraguai nos últimos anos, mais precisamente desde 2002. Os paraguaios tornaram-se “touca” da Seleção Brasileira. E não foi diferente nesta terça-feira apesar do empate em 2 a 2 no estádio Defensores Del Chaco pelas Eliminatórias para a Copa de 2018.

18916511

Brasil e Paraguai empataram em 2 a 2 em Assunção

Depois do pentacampeonato mundial há 14 anos, o Brasil completou nesta terça dez jogos contra o Paraguai. São três derrotas, cinco empates e apenas duas vitórias. São 11 gols marcados e 11 sofridos. Um aproveitamento pífio de 36,6%.

Não bastassem as poucas vitórias, há ainda as eliminações proporcionadas pelo Paraguai. Nas duas últimas edições da Copa América, os times se enfrentaram nas quartas de final e empataram sem gols no tempo normal e o Brasil foi derrotado nos pênaltis por 2 a 0, ou seja, os jogadores brasileiros erraram todas as penalidades. Quatro anos depois, o filme se repetiu no Chile: empate em 1 a 1 nos 90 minutos e derrota nos pênaltis por 4 a 3 também nas quartas de final.

Brasil contra o Paraguai pós-penta:
10 jogos
2 vitórias
5 empates
4 derrotas
11 gols feitos
11 gols sofridos
2 eliminações

 

Memória: no Beira-Rio, Brasil venceu fácil o Peru pelas Eliminatórias em 2009

16 de novembro de 2015 0

Seleção também era treinada por Dunga na oportunidade

Se a data de 1º de abril é conhecida como o dia da mentira, a Seleção Brasileira não brincou em campo e passou fácil pelo Peru no Beira-Rio há seis anos. Aliás, esta foi a última partida entre eles valendo pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

6158397

Luis Fabiano marcou duas vezes no Beira-Rio

Em 2009, a luta era por vaga na Copa do Mundo da África do Sul no ano seguinte. O Sport Club Internacional comemorou naquele ano seu Centenário e, como parte das festas, disponibilizou o Beira-Rio para um jogo importante da Seleção Brasileira no dia 1º de abril. A equipe, treinada por Dunga, venceu o Peru por 3 a 0, com dois gols de Luis Fabiano e um do volante Felipe Melo.

Na história, Brasil e Peru já se enfrentaram 40 vezes. São 28 vitórias brasileiras e três vitórias peruanas, além de nove empates. Jogando no País, a Seleção perdeu apenas duas vezes em 15 partidas: 3 a 1 em 1975 no Mineirão (Copa América), e 1 a 0 em 1985 no Mané Garrincha (amistoso).

Ficha técnica – Brasil 3×0 Peru – 01/04/2009
BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Luisão (Miranda) e Kléber; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Ronaldinho Gaúcho) e Kaká; Robinho (Alexandre Pato) e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

PERU: Butrón; Prado, Carlos Zambrano, Alberto Rodríguez e Walter Vílchez; Nolberto Solano (Fernandéz), Rainer Torres, La Rosa e Luis Ramírez (Alva); Garcia (Sanchéz) e Johan Fano. Técnico: José Del Solar.

Gols: Luis Fabiano 2x e Felipe Melo (B).
Local: Beira-Rio.

Repeteco? Em 2012, superclássico entre Brasil e Argentina também foi adiado

12 de novembro de 2015 0

Falta de luz impossibilitou a realização da partida há três anos

Não deu para Brasil e Argentina entrarem em campo no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, nesta quinta-feira. As fortes chuvas castigaram o gramado e tanto a Confederação Brasileira de Futebol como a Associação de Futebol Argentino decidiram, junto ao árbitro, pela não realização da partida. Um fato que não é incomum no clássico.

14051046

Estádio na cidade de Resistencia teve problemas de iluminação

No Superclássico de 2012, o jogo entre as seleções também foi adiado. Isso porque houve um problema com a iluminação no pequeno estádio da cidade de Resistencia, na Argentina, pelo segundo jogo do torneio amistoso. O árbitro esperou por mais de uma hora para que a luz voltasse em parte do estádio, mas isso não ocorreu. A partida foi remarcada para mais de um mês depois.

No primeiro jogo, em Goiânia, o time do então técnico Mano Menezes venceu por 2 a 1. Dois meses depois, em La Bombonera, a Argentina devolveu o placar, mas, nas penalidades, o Brasil ficou com o título após vitória por 4 a 3.

Confira abaixo a nota da CBF para o adiamento do jogo pelas Eliminatórias, que seria nesta quinta-feira:

A partida entre Brasil e Argentina foi adiada devido ao mau tempo em Buenos Aires. O jogo será nesta sexta-feira (13) às 22h. O duelo é válido pela 3ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A decisão de adiar o jogo foi tomada após acordo entre as equipes. As condições do gramado e dos arredores do estádio Monumental de Nuñes impedem a realização do confronto nesta quinta-feira.

Contra Maradona e Messi, Brasil de Dunga venceu clássico na Argentina em 2009

11 de novembro de 2015 0

Clássico valeu a vaga para Copa de 2010 na África do Sul

É um clássico pra lá de tradicional, com cem jogos disputados. Brasil e Argentina se enfrentam nesta quinta-feira pelas Eliminatórias da Copa de 2018. Pois, há seis anos, a Seleção Brasileira, também treinada por Dunga, venceu os argentinos liderados por Messi no campo e Maradona na casamata, classificando-se para a Copa da África do Sul.

6957222

Dunga (D) é cumprimentado por Maradona em 2009

Foi em setembro de 2009. O time de Dunga vinha sobrando nas Eliminatórias e foi encarar a Argentina na cidade de Rosario. Mesmo com as presenças dos badalados Messi e Tévez no ataque, além de Verón e Dátolo no meio, a equipe de Diego Maradona foi dominada diante de seu torcedor. Luís Fabiano marcou duas vezes, e Luisão também guardou o seu. Dátolo anotou o gol de honra dos donos da casa. Placar final de 3 a 1.

6957347

Elano escapa da marcação de Tévez em Rosario

Aquela base foi a mesma usada por Dunga na Copa do Mundo de 2010. Elano e Kaká ditavam as ações no meio-campo, enquanto Robinho e Luís Fabiano infernizavam no ataque. Naquelas Eliminatórias, o Brasil acabou como primeiro colocado com 34 pontos em 18 jogos.

Ficha técnica – Argentina 1×3 Brasil – 05/09/2009
ARGENTINA: Andújar; Zanetti, Sebá Domínguez, Otamendi e Heinze; Mascherano, Maxi Rodríguez (Agüero), Verón e Dátolo; Messi e Tevez (Milito). Técnico: Diego Maradona.

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Luisão e André Santos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Daniel Alves) e Kaká; Robinho (Ramires) e Luís Fabiano (Adriano). Técnico: Dunga.

Gols: Luís Fabiano 2x e Luisão (B); Dátolo (A).
Local: Gigante de Arroyito, em Rosario (Argentina).

De Norte a Sul: confira os times já classificados para a Libertadores 2016

11 de novembro de 2015 0

Somente dois brasileiros já estão garantidos no torneio

Faltam poucas semanas para a Copa Libertadores de 2016 ficar formada. Aos olhos de Grêmio e Internacional, no caso do Brasil, restam três vagas: duas via Campeonato Brasileiro e uma via Copa do Brasil. Somente Corinthians e Atlético-MG estão classificados com antecedência.

17735994

Atual campeão, River Plate já tem vaga garantida em 2016

O Grêmio é terceiro colocado e está muito próximo da vaga direta à fase de grupos da Libertadores do ano que vem. O caminho do Inter é mais difícil. O time é sexto colocado e busca alançar o Santos que, neste momento, está com a vaga para a chamada Pré-Libertadores. A situação pode mudar caso a equipe santista conquiste o título da Copa do Brasil no início de dezembro. Assim, o Peixe fica com a vaga direta, enquanto a indireta é automaticamente repassada para o quinto colocado no Brasileirão (hoje é o São Paulo, que tem a mesma pontuação do Inter mas leva vantagem no saldo de gols).

Destaque para a Argentina que, assim como neste ano, terá seis representantes na Libertadores de 2016. Além do atual campeão River Plate, o tradicional Boca Juniors, de Carlitos Tévez, também está garantido. Clubes tradicionais de Colômbia, Chile, Paraguai e Equador ainda não estão confirmados. Em contrapartida, os gigantes uruguaios Nacional e Peñarol, este de Diego Forlán, já têm classificação conquistada.

Serão 38 clubes na próxima edição Copa Libertadores. Vale lembrar que ainda está para ser definido o campeão da Sul-Americana, o qual tiraria uma das vagas previstas para seu respectivo país. O sorteio dos grupos e confrontos ocorre no dia 22 de dezembro na cidade de Luque, no Paraguai.

Confira a relação de participantes da Libertadores 2016:
Conmebol:
- Vaga 1 (campeão da Sul-Americana)

Brasil:
- Corinthians
- Atlético-MG
- Vaga 3 (campeão da Copa do Brasil)
- Vaga 4 (via Brasileirão)
- Vaga 5 (via Brasileirão)

Argentina:
- River Plate (atual campeão da Libertadores)
- Boca Juniors (campeão argentino 2015)
- San Lorenzo (vice-campeão argentino 2015)
- Rosario Central (vice-campeão da Copa Argentina)
- Huracán (melhor time argentina na Sul-Americana)
- Vaga 6 (campeão da Liguilla)

Bolívia:
- Bolívar (campeão boliviano 2015)
- The Strongest (2ª melhor pontuação na temporada)
- Oriente Petrolero (3ª melhor pontuação na temporada)

Chile:
- Cobresal (campeão do Clausura 2015)
- Vaga 2 (campeão do Apertura 2015)
- Vaga 3 (campeão da Copa do Chile)

Colômbia:
- Deportivo Cali (campeão do Apertura 2015)
- Vaga 2 (campeão do Finalización 2015)
- Vaga 3 (melhor pontuação da Reclassificação)

Equador:
- Vaga 1 (campeão equatoriano 2015)
- Vaga 2 (vice-campeão equatoriano 2015)
- Vaga 3 (melhor colocado na tabela acumulada da temporada)

México:
- Pumas (1º lugar na tabela geral do Apertura) *fora da Concachampions
- Vaga 2 (2º lugar na tabela geral do Apertura) *fora da Concachampions
- Puebla (campeão da Supercopa do México)

Paraguai:
- Vaga 1 (campeão da temporada na pontuação geral)
- Vaga 2 (campeão da temporada na pontuação geral)
- Vaga 3 (melhor pontuação geral sem ser campeão)

Peru:
- Vaga 1 (campeão no Torneio Descentralizado)
- Vaga 2 (vice-campeão no Torneio Descentralizado)
- Vaga 3 (terceiro colocado no Torneio Descentralizado)

Uruguai:
- Nacional (campeão uruguaio 2014-15)
- Peñarol (vice-campeão uruguaio 2014-15)
- River Plate (terceiro lugar na tabela acumulada da temporada)

Venezuela:
- Trujillanos (campeão do Apertura 2014)
- Deportivo Táchira (campeão do Clausura 2015)
- Caracas (melhor colocado na tabela acumulada da temporada)

Brasil está a um gol de marcar o de número 200 nas Eliminatórias

07 de outubro de 2015 0
Ricardo Oliveira, Lucas Moura, Hulk, Fernandinho, Oscar e Daniel Alves: algum deles marcará o 200º? Crédito: Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação

Ricardo Oliveira, Lucas, Hulk

A Seleção Brasileira do técnico Dunga estreia nesta quinta-feira (8) contra o Chile, em Santiago. Na história das Eliminatórias, o Brasil já disputou 92 jogos. São 56 vitórias, 25 empates e apenas 11 derrotas.

O número mais interessante do retrospecto canarinho está nos gols pró. O Brasil na história da competição marcou exatos 199 gols e pode marcar o de número 200 justamente na estreia do torneio pré-Copa de 2018. Ao todo, a Seleção levou 59 gols na história.

E aí, quem marcará o 200º gol do Brasil na história das Eliminatórias?