Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Ypiranga"

Inédito! Grêmio e Ypiranga vão se enfrentar pela primeira vez na Arena

01 de fevereiro de 2017 0

Times fazem sua estreia no Campeonato Gaúcho na casa gremista

Por Marcos Bertoncello

A estreia de Grêmio e Ypiranga no Campeonato Gaúcho de 2017 ocorre nesta quinta às 21h15. Além de ser a primeira apresentação oficial do atual campeão da Copa do Brasil, a partida marca um episódio inédito na história deste confronto regional. Será o primeiro jogo entre os clubes na Arena do Grêmio.

10386312

Borges deixou o seu na goleada contra o Ypiranga no Olímpico em 2011

Inaugurada em dezembro de 2012, a Arena jamais teve a visita do Ypiranga. Nas edições de 2013 e 2014 do Gauchão, o Ypiranga esteve na chamada Divisão de Acesso. Somente nos dois anos seguintes houve confrontos com o Tricolor pela competição. Porém, por conta de sorteio, as partidas foram realizadas no estádio Colosso da Lagoa, com duas vitórias gremistas: 1 a 0 em 2015 (gol de Giuliano) e 2 a 1 em 2016 (gols de Pedro Rocha e Lincoln.

A última partida entre Grêmio e Ypiranga em Porto Alegre ocorreu em 2011, e foi realizada no antigo estádio Olímpico. Também treinado por Renato Portaluppi, o Tricolor atropelou a equipe de Erechim com uma goleada de 5 a 0. Os gols foram marcados por André Lima (duas vezes), Borges, Douglas e Leandro.

Roger Machado é o técnico há mais tempo no cargo na Série A do Brasileirão

06 de setembro de 2016 0
Diego Vara/Agência RBS

Diego Vara/Agência RBS

*por Gustavo Manhago

Entre os 20 clubes, só 3 têm técnicos que persistem mais de um ano no cargo: Roger no Grêmio, Vagner Mancini no Vitória há 1 ano e 3 meses e Dorival Júnior no Santos com 1 ano e 2 meses de trabalho na Vila Belmiro.

Seis técnicos, entre eles Celso Roth, estão há apenas um mês no cargo.

Na Série B, 5 técnicos já passaram de 12 meses comandando seus times. Aliás, estão na Segundona, 2 dos 3 técnicos mais longevos do Brasil na atualidade: Cláudio Tencatti está há 5 anos e 5 meses no Londrina. E Rogério Zimmermann há 4 anos e 4 meses no Brasil de Pelotas. Também na B os dois técnicos mais recentes trabalhando: Givanildo Oliveira no Naútico e Gilson Kleina no Goiás começaram esta semana.

Na Série C, aparece o segundo mais longevo do país e primeiro disparado da competição: Leocir Dall’astra comanda o Ypiranga de Erechim há 4 anos e 7 meses. Atrás dele vem outro treinando time gaúcho: Antônio Carlos Zago está há 1 ano e 1 mês no Juventude. Nove dos 20 técnicos da Terceirona dirigem seus clubes entre 1 e 3 meses.

Confira um panorama completo dos técnicos brasileiros:

60 times nas Séries A, B e C do Brasileirão
10 treinando há mais de 1 ano
48 treinando entre 1 e 11 meses
02 treinando desde ontem

Técnicos mais longevos:
1) Cláudio Tencatti – Londrina – 5 anos e 5 meses.
2) Leocir Dall’astra – Ypiranga – 4 anos e 7 meses.
3) Rogério Zimmermann – Brasil – 4 anos e 4 meses.
4) Júnior Rocha – Luverdense – 1 ano e 7 meses.
5) Roger Machado – Grêmio – 1 ano e 4 meses.
6) Vágner Mancini – Vitória – 1 ano e 3 meses.
7) Mazola Jr. – CRB – 1 ano e 3 meses.
8) Dorival Júnior – Santos – 1 ano e 2 meses.
9) Jorginho – Vasco – 1 ano e 1 mês.
10) Antônio Carlos – Juventude – 1 ano e 1 mês.

Interessante salientar o Rio Grande do Sul neste levantamento. No ranking dos 10 mais longevos das três divisões do país, quatro times são gaúchos: o mais longevo da Série A, o segundo da B e os dois primeiros da C.

Gaúchos têm as melhores defesas de todas as séries do Campeonato Brasileiro

01 de junho de 2016 0
Crédito: Montagem sobre fotos de Ricardo Duarte, Lucas Uebel e Divulgação

Crédito: Montagem sobre fotos de Ricardo Duarte, Lucas Uebel e Divulgação

A fase das equipes gaúchas nas séries A, B e C é incrível. A dupla Gre-Nal lidera a primeira divisão. Na segunda, o Brasil de Pelotas hoje é 3º e na Série C, Juventude e Ypiranga ainda não perderam nas duas primeiras rodadas. Não bastasse isto, eles ainda são líderes num quesito importantíssimo para um trabalho a longo prazo: a defesa. Os gaúchos têm as melhores defesas das três séries do Campeonato Brasileiro em disputa.

Na série A, o Grêmio ostenta a melhor zaga dos pontos corridos. Com quatro rodadas finalizadas, o time de Roger não levou nenhum gol. Vale salientar que os gremistas já enfrentaram três grandes equipes: Flamengo, Atlético-MG e Corinthians.
E de quem é a segunda melhor defesa do Brasileirão? Do Inter. Os colorados levaram apenas um gol (do São Paulo, na segunda rodada) e estão na vice-liderança do campeonato.

O Brasil é a grande surpresa da Série B. O time de Rogério Zimmermann já disputou cinco rodadas e conquistou 100% de aproveitamento em casa, em todos os jogos sem ser vazado. A goleira defendida por Eduardo Martini só foi vazada duas vezes até agora, feito que coloca o Xavante como líder deste quesito na segunda divisão.

É bem verdade que a Série C só teve duas rodadas até o momento, mas o destaque não deixa de ser válido. O Juventude é o líder do Grupo B e sofreu apenas um gol em dois jogos (justamente contra o Ypiranga, na estreia) e é a melhor defesa do torneio ao lado de Mogi Mirim, Guarani, Botafogo-PB, ABC, ASA e Fortaleza.

A segunda melhor defesa pode ser considerada como a do time de Erechim, que levou dois gols. Botafogo-SP, Tombense, Portuguesa, Cuiabá, Remo, Salgueiro e América-RN também só tiveram as suas redes balançadas duas vezes, é verdade. Porém, ambos estão bem longe do Guaratinguetá (que levou incríveis nove gols!), então vamos comemorar mesmo assim!

Na história do confronto, Grêmio perdeu apenas uma vez para o Ypiranga

18 de março de 2016 0

Clubes voltam a se enfrentar neste domingo pelo Gauchão

São 35 jogos disputados na história entre Grêmio e Ypiranga. Pois sabiam que em apenas uma oportunidade o time de Erechim saiu vencedor? Com este retrospecto, as equipes se enfrentam neste domingo pelo Gauchão.

ypiranga_gremio-1994

Reportagem da Zero Hora destacando a vitória do Ypiranga (CDI/RBS)

Foi no dia 27 de novembro de 1994. No estádio Colosso da Lagoa, o time misto do Grêmio encarou um Ypiranga que brigava pela liderança do Campeonato Gaúcho. O protagonismo do jogo, no entanto, foi o árbitro Alexandre Barreto. O Tricolor saiu vencendo com gol de Ciro, mas Moreno empatou e Paulo Gaúcho, nos acréscimos da partida, deu a vitória aos donos da casa, que tornaram-se, naquele momento, os líderes do campeonato.

O Ypiranga reclamou da arbitragem pela expulsão de seu lateral Édson Gomes e de dois pênaltis não marcados. Depois da vitória do time de Erechim, o protesto trocou de lado. O grupo gremista ficou indignado com o tempo de acréscimo dado pelo árbitro, dentro do qual saiu o gol da virada.

Esta foi a única vitória do Ypiranga contra o Grêmio na história. O Tricolor soma 22 vitórias e ainda ocorreram 12 empates. Os clubes voltam a se enfrentar neste domingo, às 18h30, no Colosso da Lagoa pelo Gauchão.

Ficha técnica – Ypiranga 2×1 Grêmio – 27/11/1994
YPIRANGA: Carlos Alberto; Luciano, Marcos Teixeira, Pádua e Édson Gomes; Belmonte (Jocélio), Carlão, André Carpes e Moreno; Paulo Gaúcho e Liminha (Paulo Henrique).

GRÊMIO: Émerson; César, Scheidt, Júlio e Puma; Sandro Palharini, Cris, Wallace e Alexandre Bochecha (Fofonka); Carlinhos (Téffo) e Ciro.

Gols: Moreno e Paulo Gaúcho (Y); Ciro (G).
Local: Colosso da Lagoa, em Erechim.

Difícil de encontrar derrotas do Inter em estreias de Gauchão; confira!

29 de janeiro de 2016 0

Time de Argel encara o Ypiranga no primeiro jogo da edição de 2016

Vai começar o Campeonato Gaúcho para o Internacional! O primeiro adversário é o Ypiranga, de Erechim, em jogo a ser realizado neste domingo no Beira-Rio. A equipe de Argel tenta manter um histórico invejável em estreias de Gauchão: em mais de 50 anos, somente uma vez saiu derrotada da partida de abertura da competição.

7607815

Walter comemora seu gol na vitória contra o Ypiranga em 2010

O Blog Central de Esportes fez o levantamento desde 1960, ano em que, pela última vez, o Campeonato Gaúcho seria disputado por regiões. A partir do ano seguinte, o sistema manteve-se parecido com o atual, mudando apenas as fórmulas da competição.

Pois a única derrota colorada em estreias do Gauchão foi recentemente com seu time sub-23, treinado por Enderson Moreira. O Inter foi derrotado, em Canoas, pelo Cruzeiro por 1 a 0. No ano passado, o time ficou no empate com o Lajeadense em 1 a 1, perdendo posteriormente, nos pênaltis, o título da Recopa Gaúcha.

Outro detalhe interessante é que será a quarta vez que Inter e Ypiranga duelam na primeira rodada do Campeonato Gaúcho. Em todas, quem levou a melhor foram os colorados: 2010 (4×2), 1975 (6×0) e 1968 (1×0).

Todas as estreias do Inter desde 1961:
2015 – Lajeadense 1×1 Inter
2014 – Inter 2×0 São Luiz
2013 – Inter 1×1 Passo Fundo
2012 – Novo Hamburgo 0×1 Inter
2011 – Cruzeiro 1×0 Inter
2010 – Inter 4×2 Ypiranga
2009 – Inter 0×0 Santa Cruz
2008 – Inter-SM 2×2 Inter
2007 – Inter 0×0 Novo Hamburgo
2006 – Inter 3×1 Gaúcho
2005 – Farroupilha 1×1 Inter
2004 – 15 de Novembro 0×1 Inter
2003 – Inter 1×1 Juventude
2002 – Juventude 0×1 Inter
2001 – Pelotas 2×3 Inter
2000 – Inter 2×0 15 de Novembro
1999 – São Luiz 0×1 Inter
1998 – Inter 2×1 Santo Ângelo
1997 – Brasil de Pelotas 0×0 Inter
1996 – Inter 1×0 Ypiranga
1995 – Brasil de Pelotas 1×2 Inter
1994 – Brasil de Farroupilha 0×0 Inter
1993 – Santa Cruz 0×3 Inter
1992 – Aimoré 0×2 Inter
1991 – Ta-Guá 1×3 Inter
1990 – Inter 2×1 Guarany-CA
1989 – Passo Fundo 0×1 Inter
1988 – Passo Fundo 0×1 Inter
1987 – Inter 2×0 Passo Fundo
1986 – Santa Cruz 0×0 Inter
1985 – Aimoré 0×2 Inter
1984 – Inter 1×1 São Borja
1983 – Inter 3×1 Aimoré
1982 – Inter 2×0 Brasil de Pelotas
1981 – São Gabriel 1×2 Inter
1980 – Inter 2×0 Gaúcho
1979 – Inter 1×1 Esportivo
1978 – Inter 3×0 Guarany-BA
1977 – Estrela 1×4 Inter
1976 – Inter 5×1 São Luiz
1975 – Inter 6×0 Ypiranga
1974 – Atlético Carazinho 0×1 Inter
1973 – Bagé 0×1 Inter
1972 – Inter 2×0 Cruzeiro
1971 – Tamoio 0×1 Inter
1970 – Santa Cruz 0×1 Inter
1969 – Inter 5×0 São Paulo
1968 – Inter 1×0 Ypiranga
1967 – Inter 0×0 Guarany-BA
1966 – Aimoré 0×0 Inter
1965 – Inter 2×1 Farroupilha
1964 – Inter 2×1 Pelotas
1963 – Juventude 0×3 Inter
1962 – Inter 0×0 Flamengo
1961 – Inter 7×1 Juventude

 

Brasil de Pelotas e Juventude são os únicos invictos das Séries A, B e C

27 de julho de 2015 1
Crédito: Carlos Insaurriaga/Brasil de Pelotas/Divulgação

Crédito: Carlos Insaurriaga/Brasil de Pelotas/Divulgação

Brasil de Pelotas e Juventude não sabem o que é perder na Série C do Campeonato Brasileiro. Depois de nove rodadas disputadas, os gaúchos são os únicos dentre 20 equipes que ainda não foram superadas na competição. Não é à toa que a dupla lidera o Grupo B com 17 pontos e uma campanha idêntica: quatro vitórias e cinco empates.

Crédito: Arthur Dallegrave/Juventude/Divulgação

Crédito: Arthur Dallegrave/Juventude/Divulgação

Nas Séries A e B, não há mais invictos. Na primeira divisão o último a ser derrotado foi o Sport. Os pernambucanos foram superados na 12ª rodada pelo Atlético-MG. Na segunda divisão o Botafogo perdeu a invencibilidade antes: na 9ª rodada, quando perdeu para o Macaé por 4 a 2.

Na Série D o gaúcho Ypiranga também está invicto. Porém, não podemos tomar como parâmetro. O torneio começou recentemente e tem apenas três rodadas disputadas. A prova é que, além do time de Erechim, outras 13 equipes também não perderam na quarta divisão.

Memória: Com golaço de falta de Oscar, Inter venceu Ypiranga em 2012

31 de março de 2015 1
galeria_foto_a616d278c27b147133938359723cd7d5

Oscar abriu o placar para o Inter em 2012

Time de Dorival Júnior se preparava para jogo contra o Santos na Libertadores

De olho na Libertadores para a partida contra o Santos, o Inter entrou em campo contra o Ypiranga em 2012 pelo Gauchão para acertar o time visando à competição continental. A equipe colorada venceu por 2 a 1, com gols de Damião e de Oscar, este de falta.

Foi no dia 3 de março no Beira-Rio. O Inter, então treinado por Dorival Junior, saiu vencendo com um golaço de falta de Oscar, que deixou o goleiro adversário sem reação. O zagueiro Anderson Santos empatou ainda no primeiro tempo, mas Leandro Damião, já na etapa final, deu o gol da vitória colorada.

São 35 jogos na história do confronto entre Inter e Ypiranga. O Colorado venceu 22 e perdeu 7. Nesta quarta, eles chegarão ao 36º jogo.

Ficha técnica – Inter 2×1 Ypiranga – 03/03/2012

Internacional: Muriel; Elton, Bolívar, Moledo e Kléber; Sandro Silva, Bolatti (Nei), Oscar e João Paulo (Dátolo); Dagoberto (Marcos Aurélio) e Damião. Técnico Dorival Júnior.

Ypiranga: Fernando; Jefferson, Anderson Santos, Éder Gaúcho e Cléber; Pansera (Lucas Silva), Almeida, Evandro e Ederson (Mateus Magro); Tiago Duarte e Bergson (Rodrigo Jesus). Técnico: Leocir Dall´Astra.

Gols: Oscar e Leandro Damião (I); Anderson Santos (Y).
Local: Beira-Rio.

De Paulo Gaúcho a Paulo Baier; os duelos de Grêmio e Ypiranga em 1994

10 de março de 2015 0
paulobaier

Paulo Baier é a referência no time do Ypiranga

Felipão era o técnico gremista naquele ano

De volta à Série A do Gauchão, o Ypiranga promete força dentro de fora de campo para enfrentar o Grêmio nesta quarta, no Colosso da Lagoa. Felipão novamente estará no comando do time gremista, algo que ocorreu bastante nos anos 90. Em um dos jogos daquela época, no Olímpico, o Tricolor goleou a equipe de Erechim por 4 a 1 pelo Gauchão, com destaque para a atuação do centroavante Agnaldo, que marcou dois gols. Mas foi também neste ano que houve um resultado histórico a favor do Canarinho.

Um detalhe interessante destas partidas tem ligação com o jogo desta quarta. O meia Paulo Gaúcho, com seus então 31 anos, era o destaque do Ypiraga em 1994. Chegou a ser o atleta mais velho em atividade no Brasil em 2004, quando tinha 41 anos. Aliás, começou em 1979 justamente na base do Grêmio. Pois neste ano, outro Paulo é o centro do time do Ypiranga: o Baier. Ele é a principal figura e esperança para a torcida da casa.

E Paulo Gaúcho está na história do Ypiranga por outro motivo também. Foi dele o gol da única vitória do clube contra o Grêmio na história deste confronto. Naquele mesmo ano, ainda pelo Gauchão (que durou mais de 10 meses), o Grêmio, com time reserva, recém campeão da Copa do Brasil, perdeu de virada para o Ypiranga no Colosso da Lagoa por 2 a 1. Paulo Gaúcho marcou nos acréscimos.

 

GRÊMIO 4×1 YPIRANGA – 06/07/1994
Gols: Agnaldo 2x e Luciano 2x (G); Sérgio Oliveira (Y)
Local: Olímpico.

GRÊMIO: Danrlei; Ayupe, Agnaldo, Luciano e Roger; Pingo, Carlos Alberto (Jaques), Carlos Miguel e Arílson (André Vieira); Fabinho e Nildo.

YPIRANGA: Carlos Alberto; Luciano, Pádua, Mauro Ovelha e Carlão; Belmonte (Dirceu), Moreno, Sérgio Oliveira (Dejair) e Paulo Gaúcho; Liminha e Esquerdinha.

 

YPIRANGA 2×1 GRÊMIO – 27/11/1994
Local: Colosso da Lagoa.
Gols: Círo (G); Moreno e Paulo Gaúcho (Y).

YPIRANGA: Carlos Alberto; Luciano, Marcos Teixeira, Pádua e Édson Gomes; Belmonte (Jocélio), Carlão, André Carpes e Moreno; Paulo Gaúcho e Liminha (Paulo Henrique).

GRÊMIO: Émerson; César, Scheidt, Júlio e Puma; Sandro Palharini, Cris, Wallace e Alexandre Bochecha (Fofonka); Carlinhos (Téffo) e Ciro.

Desafio das Musas - Ypiranga

04 de maio de 2013 2

Nome completo: Luana Tacca
Idade: 19 anos
Profissão: Gerente de loja de acessórios
Peso: 60kg
Altura: 1,67m
Jogador preferido: D’alessandro, do Internacional
Momento mais marcante com o clube: “Entre 2008 a 2009 eu assistia aos jogos no estádio Colosso da Lagoa com a minha família. O Estádio sempre estava lotado de torcedores vibrando com o canarinho e foi quando o Ypiranga conquistou os seus principais títulos (campeão do interior e da série A-2 do Gauchão)”
Facebook: Luana Maybe

Vote no Facebook do Futebol da Gaúcha.

Depois do Grêmio, Ypiranga vai refletir

13 de abril de 2012 0

Não importa o resultado. O confronto de domingo no Olímpico contra o Grêmio deverá marcar um “divisor de águas” no Ypiranga. Por parte do técnico, Leocir Dall’Astra, há a intenção de permanecer no Colosso da Lagoa apenas em caso de classificação às semifinais do returno. E, já considerando um verdadeiro milagre a possibilidade disso acontecer, os dirigentes tentam achar alternativas para devolver o Ypiranga à Série A.

O primeiro pensamento é reformular o grupo de jogadores. O presidente João Bruschi e o diretor Tales Tomaluski pretendem rever pontos negativos da sua administração e planejar o futuro de uma maneira diferente. Principais comandantes do Ypiranga, ambos também sabem que vão receber forte pressão por conta do rebaixamento, se eles ocorrer em 2012. Mas não temem consequências mais fortes.

Ypiranga quer renascer para o Gauchão. Arquivo