Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Como foi ABRIL e como será MAIO

30 de abril de 2010 0

Como foi o mês de abril?

O mês de abril pode ser dividido em dois períodos, um seco e outro chuvoso.

Se analisarmos o mês como um todo e também a figura em anexo do desvio mensal de precipitação, observamos que o mês de abril fechou com chuva acima da média na maior parte do Sul do Brasil.

Mesmo com um início bem seco por causa de uma frente fria que estacionou por mais de uma semana na Bahia, as chuvas retornaram a Região Sul na segunda metade do mês.

Com o Pacífico Leste mais quente, as frentes frias nesta segunda quinzena foram bloqueadas e potencializadas na altura do Paraná (condição típica em anos de El Nino), culminando em elevados volumes de precipitação, principalmente entre Santa Catarina e o Paraná e no norte do RS (como mostra a figura).

Já o centro-sul do Rio Grande do Sul ficou com chuvas dentro do normal ou até um pouco abaixo da média.

Porque, isso se deve exclusivamente ao posicionamento do bloqueio atmosférico.

Neste caso, ele se formou bem ao norte do Paraná, fazendo com que as chuvas ocorressem de forma mais irregular na faixa sul gaúcha, em especial na fronteira oeste com o Uruguai.

Com relação às temperaturas, tanto as mínimas quanto as máximas ficaram próximas à média climatológica.

 

Como será o mês de maio?

O mês de maio ainda apresentará características do fenômeno El Nino (mesmo já em fase de enfraquecimento).

Isso significa que as frentes frias, de forma geral, ainda ficarão atuantes no Sul do País proporcionando chuvas dentro da normalidade, ou até mesmo um pouco acima da média, no centro-norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e até mesmo no sul de Mato Grosso do Sul.

Especificamente no Rio Grande do Sul, as maiores chuvas devem se concentrar em meados do mês e um outro evento no finalzinho de maio.

Com relação às temperaturas, à primeira quinzena apresentará temperaturas bem amenas durante as tardes e mínimas não muito baixas nas madrugadas.

Já na segunda quinzena a expectativa da entrada de uma onda de frio mais duradouro, que deixará tanto as tardes quanto as madrugadas mais frias.

Vale a pena ressaltar que até o momento não há previsão de formação de geadas.

Porém, por volta do dia 15 de maio deveremos ficar atentos para o acentuado declínio da temperatura na Região Sul.

Se for confirmada, essa por enquanto será a onda de frio mais intenso do ano.

 

 

 

Bookmark and Share

Envie seu Comentário