04 set08:37

Prefeito decreta três dias de luto em Nova Erechim

O velório das quatro vítimas do acidente entre van e caminhão, em Gaspar no Vale do Itajaí, acontece no ginásio da Escola Estadual Rodolfo Luzina em Nova Erechim. Às 10h15min está marcada uma missa. A cada 15min, após a cerimônia , um corpo será encaminhado para o cemitério municipal. Três corpos serão enterrados no cemitério da cidade. Danielly Ana Hining será enterrada no cemitério da linha São José, interior do município. O prefeito Volmir Pirovano decretou luto de três dias. As aulas também foram canceladas nesta segunda-feira, dia cinco.


Seis adolescentes feridos continuavam hospitalizados na noite de sábado. A batida provocou a morte de quatro pessoas e deixou outras 11 feridas.


A van transportava adolescentes e professores da Escola Estadual Rodolfo Luzina, de Nova Erechim, Oeste catarinense. O grupo de 72 pessoas seguia para Balneário Camboriú, onde faria passeios e participaria de palestras sobre ecologia. No domingo, passaria o dia no Parque Beto Carrero.


Alunos e professores seguiam para o Litoral em dois veículos — um ônibus e a van. Em Gaspar, pararam para tomar café. Momentos após retomarem a viagem, aconteceu o acidente na BR-470. Os alunos são do 9º ano e tem idade entre 14 e 15 anos.


Não resistiram aos ferimentos as estudantes Danielly Ana Hining, Bruna Zenni, Renata Júlia Pezenatto e a supervisora educacional Jocicler Mascarello. Os corpos foram liberados e encaminhados para Nova Erechim às 18h.


Na van estavam 15 ocupantes. Foram encaminhados a hospitais da região Caroline Bizangninde de Melo, Matheus Gomes Ferreira, Julia Mascarello de Souza, Thaiane Maiara da Silva, Daniela Cristina Rambo, Vinicius Sirture, Gustavo Weschenfelder, Renata Corso, Guilherme Paganini, Brenda Paseo e Valdir Thomas (motorista).


Por volta das 15h, Matheus, Caroline e Brenda já haviam recebido alta. À noite, Juliana e Daniela também deixaram o hospital. Todos que receberam alta já voltaram para casa.


Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida teria ocorrido depois que um carro saiu do trevo de Gaspar e invadiu a pista. Para não bater no carro, o motorista da van teria invadido a pista contrária e batido no caminhão.


DIÁRIO CATARINENSE

Por

Comentários