07 set10:46

PRF atribui acidente a falta de visibilidade

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br


A falta de visibilidade foi o principal fator do acidente entre um ônibus interestadual e um caminhão de leite, ocorrido à 1h40 da manhã, no quilômetro 96 da BR 163. A avaliação é da Polícia Rodoviária Federal.

De acordo com o chefe da delegacia da PRF em Chapecó, Ivo Silveira, chovia e havia neblina no horário do acidente.


- É um local de ultrapassagem permitida mas havia pouca visibilidade- disse Silveira.


A avaliação preliminar é de que o ônibus foi tentar ultrapassar um caminhão de leite que ia no mesmo sentido, São José do Cedro/Guaraciaba, e acabou colidindo frontalmente contra um caminhão Cargo, também de transporte de leite, que vinha em sentido contrário. O ônibus ainda tentou jogar para o acostamento mas os dois veículos colidiram na parte frontal direita. O ônibus desceu um barranco.


O trânsito está parcialmente interrompido desde a madrugada. Há um desvio alternado por uma estrada de chão na linha Santo Antônio, interior de São José do Cedro. Mas os caminhões que trafegam no sentido Dionísio Cerqueira/São Miguel do Oeste, não conseguem passar, pois não conseguem transpor uma subida do desvio. Há filas de mais de três quilômetros nesse sentido. Os guinchos estão no local mas está difícil retirar o ônibus. A previsão da PRF é que o tráfego seja liberado a partir das 11 horas.


Pacientes de São José do Cedro já foram liberados


Os feridos do acidente em São José do Cedro, que foram atendidos no hospital da cidade, já foram liberados. Dos 19 atendidos, quatro tiveram que ser levados para o Hospital Regional de São Miguel do Oeste.


>> Divulgados nomes dos passageiros do acidente BR 163


Os demais foram atendidos e liberados. Eles foram transportados pela empresa e por familiares, segundo informações do hospital


Por

Comentários