26 set18:53

Bancários de SC reúnem-se em assembleias nesta segunda para organizar greve a partir de terça

Bancários de Santa Catarina participam de assembleias a partir das 18h desta segunda-feira para discutir e organizar a greve da categoria, que foi definida na última quinta e deve iniciar às 0h de terça-feira. As reuniões também servirão para avaliar a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na última sexta-feira:

— Vamos analisar a última proposta, mesmo sabendo que provavelmente não teremos nenhum efeito prático, pois a categoria já rejeitou a proposta. A assembleia de hoje (segunda-feira) terá caráter organizativo — explica o secretário geral do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Florianópolis e região (SEEB), Jacir Zimmer.

De acordo com ele, o SEEB representa 4,5 mil bancários na Grande Florianópolis, entre funcionários de bancos públicos e privados.

Para o diretor do Sindicato dos Empregados de Estabelecimentos Bancários de Lages, Manuel Costa, a categoria pode decidir pelo estado de greve na assembeia desta segunda:

— Vamos avaliar a última proposta e fazer os encaminhamentos. Se a maioria não aprovar a greve imediata, podemos entrar em estado de greve e acompanhar os rumos do movimento nacional.

Em Chapecó, o sindicato congrega 1,6 mil bancários de 22 municípios.

— A greve só será deflagrada nesta assembleia. A princípio a proposta da Fenaban foi rejeitada, mas se tiver alguém favorável a ela vamos abrir espaço para discussão — afirma o secretário de imprensa do Sindicato dos Bancários de Chapecó, Xanxerê e região, Alzumir Rossari.

Bancários de Joinville e região também reúnem-se nesta noite para definir rumos da paralisação. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Joinville e Região, José Ilton Belli, o objetivo é conseguir mobilizar o máximo possível de bancários para aderirem à greve. Na última paralisação, em outubro de 2010, cerca de mil funcionários pararam as atividades em 15 municípios da região.

Categoria não aceitou proposta de reajuste da Fenaban

A Fenaban ofereceu reajuste salarial de 8% aos bancários na última sexta-feira, mas a categoria quer aumento de 12,8%. Insatisfeitos com a proposta, bancários de todo o país pretendem iniciar greve na próxima terça-feira.

Na pauta da Campanha Nacional de 2011, os bancários também reivindicam a valorização do piso salarial, aumento do vale-alimentação, auxílio-educação com pagamento para graduação e pós-graduação, ampliação das contratações, mais segurança nas agências, combate às terceirizações e à rotatividade e aumento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

DIÁRIO CATARINENSE

Por

Comentários