05 out18:06

MPF quer mais Policiais Rodoviários Federais em Chapecó

O Ministério Público Federal encaminhou Recomendação à 8ª Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina para que aumente o contingente de policiais rodoviários federais lotados na Circunscrição de Chapecó.

O MPF constatou, por meio de Procedimento Administrativo, que a PRF/Chapecó não possui condições física, material e de pessoal para atender o perímetro urbano de 10 Km relativo ao acesso da BR 282, no Acesso Plínio Arlindo de Nes, recentemente federalizado. O trecho em questão possui característica urbana, com fluxo médio diário de 20 mil veículos e com uma média de 26 acidentes de trânsito mensais.

Para o procurador da República em Chapecó, Renato de Rezende Gomes, que assina a Recomendação, o baixo efetivo de policiais vem causando atraso nos atendimentos às ocorrências policiais, insegurança aos usuários e pedestres que utilizam o respectivo acesso rodoviário. Para ele, a alta incidência de ocorrências neste perímetro urbano justifica a existência de um posto policial da Polícia Rodoviária Federal, responsável pelo patrulhamento ostensivo das Rodovias Federais.

Como não há concurso vigente nem previsão de realização de concurso a curto prazo, a fim de repor as vagas abertas ou a atender a necessidade do serviço criada, o MPF recomenda, em caráter de urgência, que a Superintendência promova a relotação, remoção ou lotação provisória de pelo menos quatro agentes policiais para revezamento diário e de mais uma viatura. A longo prazo, conforme a própria Delegacia da PRF/Chapecó, será necessário o envio de mais 10 policiais rodoviários e outras duas viaturas e ou quatro motocicletas, além do prédio com todos os materiais necessários.

O documento encaminhado ao Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal, em Florianópolis, recomenda, ainda, que sejam adotadas todas as providências necessárias, em regime de urgência, a fim de construir ou, caso já exista uma estrutura nas proximidades do acesso, reformar um Posto Policial. O documento fixou prazo de 30 dias, a contar do recebimento, para que a PRF apresente informações sobre as providências adotadas no sentido de cumprir as medidas recomendadas, ou as razões para justificar o seu não atendimento.

Conforme o procurador Renato, caso a Recomendação não seja atendida, o MPF adotará todas as medidas administrativas e judiciais cabíveis.

Fonte: MPF


Por

Um Comentário »

  • júlio rafaeli disse:

    o concurso 2009, 750 vagas, até então suspenso, será retomado este mês… 20 vagas são para SC, previsão do curso de formação janeiro-abril, será que o MPF não sabe disso??? pq ele nao da uma força pra coisa andar mais rápido… e um posto em chapecó nao seria nada mal…

Comentários