15 out10:00

Apresentação de cães na Efapi

Através do som de um apito e das indicações do adestrador o cão da raça Border Collie guia as três ovelhas no parque de Exposições Tancredo de Almeida Neves. As apresentações dos cães Border Collie foram nesta quinta e sexta-feira. Neste sábado tem apresentação às 18h na Exposição-feira Agropecuária, Comercial e Industrial de Chapecó.

Os cães da raça Border Collie são treinados especialmente para serviços com o manejo de ovinos, caprinos e bovinos. Esta raça é mais inteligente, focada e tem grande poder de visão. Segundo o adestrador, Adriano Medeiros, este animal foi treinado para serviços. Por natureza o cão tem o instinto de agrupar as ovelhas. Além disso, busca sempre fixar o olhar nos olhos da ovelha e,se ela não ceder, o cão a morde”.

Com seis meses de idade o cão Border Collie pode ser treinado para este trabalho. O tempo de treinamento varia de acordo com o cão e o treinador. “Se for um filhote de seis meses e o treino for intensivo o tempo para o animal ficar pronto para cuidar do manejo é de aproximadamente um mês” explica Medeiros.

O cão Border Collie pode substituir o trabalho de três cavalos no manejo de mil animais. “As ovelhas andam juntas e, quando o rebanho for pequeno, elas podem se dispersar facilmente. O custo de um cão adulto dessa raça é em média R$ 2.500, de um filhote é cerca de R$1.000 e o adestramento R$ 600.

Outro ponto importante do Border Collie, segundo Medeiros, é que o cão não late durante o trabalho, o que diminui o estresse do animal. Segundo o técnico agropecuário, Anderson Queiros, a ovelha é um animal que sente muito medo, por isso, o manejo deve ser cuidadoso.

Conforme Medeiros, o cão pode morder a ovelha por três motivos: se a ovelha tentar dar uma cabeçada no cachorro, se o adestrador mandar morder e se o cão tentar levar o rebanho e não conseguir.

Para o criador de ovinos de Chapecó, José Atagida Kramer da Luz, que possui um cão desta raça, o manejo dos animais com o auxílio de seu cão de quatro anos e meio facilitou muito depois do adestramento. “Cuido muito bem do meu rebanho de 350 ovelhas com a ajuda de Kioma”, afirma José Atagiba.


Por

Comentários