17 out13:48

Efapi leiloa 500 bovinos

Mais de 300 pessoas acompanharam na tarde de domingo, dia 16, uma das principais atrações da programação agropecuária: o leilão de gado geral, reprodutores e cordeiros, no pavilhão de remates do parque de exposições Tancredo Neves, durante a Exposição-Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó. Estavam à disposição para serem leiloados aproximadamente 500 bovinos e mais de 100 cordeiros.

Do total de 66 lotes, não sobrou nenhum do gado geral. O preço médio do quilo vivo das fêmeas foi de R$ 3,70 e dos machos de R$ 3,93. Com isso, o faturamento do leilão foi de R$ 436 mil.

Em breve solenidade de abertura do evento participaram o prefeito José Caramori, o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca João Rodrigues, o coordenador geral da feira Marcio Sander e outras lideranças do setor como Mauro Zandavalli, Gelson Dalla Costa, Américo do Nascimento e Enedir Zanchett.

Em tom descontraído, em seu pronunciamento, o secretário João Rodrigues lembrou que no leilão da Efapi é tradição o primeiro lote ser comprado pelo prefeito de Chapecó. Em resposta o prefeito José Caramori parabenizou os produtores pela qualidade dos animais, falou da parceria com o Governo do Estado para ampliar a área de exposição do setor de pecuária e desafiou o ex-prefeito para “dividir o lote”. – A minha proposta é de rachar o lote, por termos sido eleitos juntos e pela importância da presença do secretário de estado da agricultura sugiro que o João compre o segundo lote para também dividirmos – disse o prefeito.

O primeiro lote de 14 cordeiros foi adquirido pelo prefeito Caramori, para manter a tradição. O segundo lote também foi comprado por um prefeito, Gilson Vicenzi, que adquiriu 12 cordeiros. O prazo para o pagamento é de 30 dias e de alguns lotes foi de 60.


Leilão

O evento tradicional existe há mais de 30 anos no município. De acordo com o integrante da comissão de organização de agropecuária da feira, Mauro Zandavalli, o leilão teve períodos de oscilações na Efapi.

- Agora está se recuperando. Chegamos a ter 1.200 animais para serem leiloados e esse número reduziu para 200. Isso porque a pecuária leiteira cresceu muito e o gado de corte estagnou. Porém, neste momento o preço está muito bom. Apenas o setor de cordeiros ainda não se tornou referência na região – disse.

Participaram nesta edição mais de 30 compradores, sendo os maiores Vilson Locatelli, Bugio Agropecuária e Gilson Vicenzi. Zandavalli explica que não há exigências para ser um comprador, apenas o produtor precisa ser de Santa Catarina por causa da área livre de febre aftosa sem vacinação. Houve um aumento no número de produtores, de animais e o preço está muito bom.

Para Zandavalli o diferencial deste ano do leilão foi o preço dos animais que se consolida como bom para vendas. Os produtores saíram contentes e o preço praticado está dentro do valor do mercado. A avaliação é de que atingiu todas as expectativas.

O leilão foi conduzido pelo escritório de remates e pela empresa ZT Leilões.


Por

Comentários