04 nov09:32

Todos por um

Já diz a máxima que, quando se trata de adaptar um livro para o cinema, é melhor esquecer o original. Para renovar um clássico como Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas, que já ganhou incontáveis versões para o cinema, o diretor Paul W. S. Anderson (de Resident Evil) fez questão de deixar de lado detalhes do livro original de 1844 e adicionar outros novos. O longa, que foi totalmente rodado em tecnologia 3D, estreia hoje em Chapecó, com sessões dubladas no Arcoplex MercoCentro – Chapecó.

Os cenários da lendária corte francesa do século 17 e da Torre de Londres são, na verdade, tesouros históricos da Bavária, na Alemanha. Além disso, o elenco não é e nem fala francês. Logan Lerman, que vive D´Artagnan, é americano. Os três mosqueteiros são Athos (Matthew Macfadyen, inglês), Porthos (Ray Stevenson, irlandês) e Aramis (Luke Evans, inglês). O cardeal Richelieu é o austríaco Christopher Waltz. E Milady de Winter é a russa Milla Jovovich (mulher de Anderson).

Em Os Três Mosqueteiros, o jovem D´Artagnan precisa reunir os três mosqueteiros na tentativa de derrotar uma bela agente dupla que, ao lado de seu abominável empregador, pretende dominar o trono francês e mergulhar a Europa numa guerra. Além da luta para recuperar as joias da Rainha Ana, os quatro heróis têm de encarar o dândi Duke de Buckingham (Orlando Bloom), que quer entrar em guerra com a França e possui uma arma tão letal quanto futurista (ao menos para a época): navios voadores.

- Os navios estão um século adiantados na história, é fato, porque surgiram depois, mas eles são incríveis, e as cenas de ação com eles dão um ritmo mais incrível ainda ao filme – diz Anderson, em coletiva de imprensa durante o lançamento do filme em Londres.

O Rei Luís 18 da França (Freddie Fox) é um tipo afetado, mas é um cara simpático. A bela Constance (amor de D´Artagnan) é solteira e não morre no final. Ao menos, não neste (talvez) primeiro filme.

Sequência? Se depender do público alvo, uma sequência do novo filme pode ser ótima pedida. Afinal, o clássico nasceu como uma trilogia e acabou virando uma franquia até mesmo em desenho animado.

- E é fato que esta é uma versão para o público teen. É o público que, como eu, cresceu até mesmo conhecendo bem a história dos mosqueteiros, mas não necessariamente leu o original – diz o novato Lerman, de apenas 19 anos, que vive D´Artagnan.

Pode-se dizer que ele é o protagonista?

- Sim. É claro que os três mosqueteiros, mais velhos, estão em primeiro plano também, mas é a trajetória do D´Artagnan, é sua luta para se tornar adulto, ser um mosqueteiro, migrar de uma pequena vila e sobreviver na grande Paris o que o filme mostra -responde o jovem ator, que nasceu e vive em Beverly Hills.

Já o trio ´maduro´ da trama (os três mosqueteiros) não acha que só os teens vão gostar do filme.

- Todos lemos o livro na infância e queríamos ser um mosqueteiro, brincávamos disso na escola. Tantos os mais jovens quanto os mais velhos vão se identificar – disseram, em coro.

Até mesmo as meninas? Com tantas cenas de ação e lutas em 3D?

- Claro! Para começar, as mulheres não são meras mocinhas nessa história. E esse é um dos pontos que a tornam tão incrível. Milady é uma mulher moderna, que vive aprisionada em um tempo em que as mulheres não podiam fazer muita coisa. Mas ela tem tanta atitude quanto as garotas de hoje – garantiu Jovovich, que, para o papel, teve de treinar três meses com pesados vestidos de época.

O filme está em três horários: 17h|19h10|21h20.


>> Confira a programação completa do CINEMA.


DIÁRIO DE SANTA MARIA


Por

Comentários