21 dez00:02

Gerente de infraestrutura é morto dentro da secretaria

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um homem armado de revólver entrou no final da tarde da terça-feira no prédio da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira e matou a tiros o gerente de infraestrutura, Dalmar Libardoni, 51 anos.

Cerca de 30 pessoas estavam no local e fugiram quando ouviram os tiros. O prédio foi interditado pela Polícia para a realização da perícia. De acordo com informações levantadas pela Polícia Militar e Polícia Civil o suspeito dos disparos é Mario Duarte, da família proprietária da Construtora MD Edificações e Saneamento LTDA. A empresa era a responsável pela construção da nova unidade da Escola Estadual de Educação Básica Governador Irineu Bornhausen.

De acordo com o comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de Dionísio Cerqueira, tenente coronel José Leopoldo Alves de Moura, o secretário de desenvolvimento regional Flávio Berté já havia registrado um boletim de ocorrência, há cerca de dois meses, por ter recebido ameaças da mesma pessoa suspeita de ter matado o engenheiro civil. Ele não quis comentar sobre o crime.

No momento dos disparos o secretário não estava no local. Moura disse que a vítima era os “olhos técnicos” do secretário na obra.

Foram mobilizados policiais militares e civis da região, a Força Nacional e até a Gerdameria Argentina para controlar os acessos e tentar localizar o suspeito, o que não tinha acontecido até o início da noite de terça. O delegado Claudir Stang informou que está ouvindo as testemunhas do caso para tentar esclarecer o crime.


Obra em escola teria motivado o crime

As suspeitas da Polícia é que as obras de construção da Escola Estadual de Educação Básica Governador Irineu Bornhausen, que está sendo executada no bairro Três Fronteiras, em Dionísio Cerqueira, foram o estopim para o crime. A vítima era fiscal da obra.

A escola com dois pavimentos tem 16 salas de aula, laboratório de informática, laboratório de ciências, sala de artes, cozinha, banheiros 3,3 mil metros de área construída e custo estimado em R$ 2,5 milhões. A construção iniciou há cerca de dois anos e a previsão de conclusão era prevista para o final deste ano. A obra chegou a ficar paralisada por alguns meses. O secretário de Desenvolvimento Regional, Flávio Berté, estava descontente com andamento dos trabalhos realizados pela empreiteira.

Por

Comentários