23 dez10:00

Falta de chuva preocupa

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Planalto Alegre foi a primeira cidade do Oeste a decretar Situação de Emergência devido a estiagem. Não chove há 40 dias no município. A maior preocupação é a falta de água para o consumo humano. Um caminhão pipa da Prefeitura está há mais de uma semana abastecendo cerca de 20 famílias do interior do município que estão sem água para o consumo.

Segundo o prefeito Edgar Rohrbeck a situação poderia ser ainda pior se não fosse o sistema de captação de água no Rio Chapecó. – O que realmente preocupa é que muitas fontes do interior secaram – disse o prefeito.

As perdas na agricultura são perceptíveis, na cultura da melancia e milho a produtividade teve queda de 35%. Na produção de leite a quebra é de 25%. – Técnicos da Secretaria de Agricultura e Epagri fazem o levantamento, mas já podemos dizer que os agricultores vão ter prejuízos – lamenta o Secretário de Agricultura, Carlos Panho.

O prefeito de Ipuaçu Denilso Casal também assinou decreto de Situação de Emergência devido a estiagem. A produção de milho é a mais castigada. O levantamento dos prejuízos será feito pela Epagri e Secretaria Municipal de Agricultura. De acordo com o Denilso a prefeitura vai disponibilizar o abastecimento de água para o interior, visando amenizar os prejuízos e riscos existentes.

O prefeito em exercício de Guaraciaba Nelson Hüning deve assinar na manhã desta sexta-feira o decreto de Situação de Emergência. Ele esteve em Brasília para a assinatura de um convênio de mais de R$ 3,5 milhões para investir em abastecimento de água no município.


Chapecó

A falta de chuva começa a preocupar e a prejudicar o abastecimento de água em Chapecó. Desde o dia 21 de novembro não é registrada uma chuva significativa na cidade. Segundo o observador metereológico da Epagri Francisco Schervinski a única chuva representativa no mês de dezembro, até agora foi no dia 09, quando foram registrados 19 mm de chuva. – Tivemos também outros dois dias com pancadas isoladas na cidade que totalizam 22 mm de chuva no mês. Bem diferente da média histórica que é de 170 mm e da registrada em dezembro de 2010, que foi de 392 mm. Esse verão não será tão chuvoso como o do ano passado – salientou o observador.

A umidade baixa do ar também tem preocupado. Na tarde da quarta-feira, 21, a umidade chegou a 21%. Na manhã desta quinta-feira estava em 45%, o ideal seria de 60%. Uma das conseqüências disso pode ser o aumento no atendimento de crianças e adultos com problemas respiratórios. Segundo informações do Hospital Materno Infantil os atendimentos ainda não tiveram alterações.

Ainda segundo o observador metereológico a previsão para os próximos dias é de pancadas de chuva em pontos isolados.


Caminhão pipa no interior

O interior de Chapecó está recebendo água de caminhões pipa. Segundo o secretário de agricultura Ricardo Lunardi, cinco comunidades estão sendo atendidas com água. O secretário disse ainda que desde 2005 já foram construídos 200 poços artesianos no interior.


Sistema de rodízio nos bairros

A Casan iniciou um sistema de rodízio para garantir o abastecimento de água nos bairros de Chapecó. As residências ficam com o abastecimento de água interrompido durante um período do dia:

Bela Vista, Cristo Rei e Eldorado – 20h as 6h;

Passo dos Fortes, Loteamento Valville e Don Fabiano – 20h30 as 5h30;

Santo Antonio, Palmital, Quedas do Palmital e Universitário – 20h30 as 6h;

Grande Efapi e Centro – 21h as 5h30;

Seminário, Santa Maria e Esplanada – 20h as 6h.


O superintendente regional da Casan Nilso Macieski havia convidado a imprensa  para esclarecer e apresentar as obras que estão sendo realizadas para resolver o problema nesta sexta-feira. Porém o encontrou foi cancelado na tarde da quinta-feira.

- Voltaremos a marcar uma nova data para que seja possível acompanhar o sistema já em  funcionamento – disse Macieski.



Por

Comentários