09 jan15:33

Sobe para 67 o número de cidades em situação de emergência

[Atualizado 17h14]

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca divulga informações dos levantamentos feitos pelos técnicos da Epagri e secretarias de agricultura municipais. Nos 22 municípios que integram as Secretarias de Desenvolvimento Regional de Maravilha e Palmitos, as perdas nas culturas de milho, fumo, feijão, soja e leite chegam a R$ 94 milhões. O secretário adjunto da Agricultura, Airton Spies, explica que as perdas são maiores ainda nos municípios do extremo-oeste, o que eleva as estimativas de perdas totais no campo em Santa Catarina para mais de R$ 400 milhões. Esse montante inclui estimativas de perdas para todas as culturas e criações agropecuárias e ainda não é definitivo, pois a estiagem vem se agravando.

Spies esclarece que na última semana, o Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (CEPA) havia divulgado que os prejuízos com as estiagem estavam estimados em R$ 166 milhões, porém esse montante se referia apenas a quatro produtos agrícolas – milho, feijão, soja e leite. – Esses números não refletiam os prejuízos de toda a agropecuária catarinense, pois diversas outras atividades econômicas também vêm sofrendo perdas, como a pecuária de corte, fruticultura, hortaliças, piscicultura de água doce, fumo e agroindústrias familiares que têm redução de disponibilidade de matérias primas – afirma o secretário adjunto.

De acordo com relatórios da Defesa Civil de Santa Catarina, o número de municípios que decretaram estado de emergência por causa da estiagem também aumentou de 34 no início da semana passada para 56, na sexta-feira, daí 06. Nesta segunda os números de municípios afetados já chegam a 67, com mais de 407 mil pessoas atingidas. O município de Palmitos também assinou o decreto, porém a documentação ainda não chegou na Defesa Civil do Estado.

Na última sexta-feira, dia 06, o governo estadual anunciou a liberação de R$ 1,25 milhões que será destinado aos municípios em estado de emergência, para apoiar no transporte de água, contratação de serviços de máquinas para silagem, alimentação do gado e perfuração de poços artesianos.

A Secretaria de Agricultura e da Pesca, a Defesa Civil e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento orientam os produtores rurais em relação ao combate à seca, aos programas do governo e a prazos e documentos para obtenção de auxílio. Os técnicos informaram que será analisada também a possibilidade de renegociação de dívidas e aumento do limite de endividamento dos agricultores.


>> Dilma recebe ministros para discutir danos causados pela estiagem no Sul


67 Cidades em situação de emergência

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Bandeirante

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Maravilha

Marema

Modelo

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Palma Sola

Palmitos*

Passos Maia

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São José do Cedro

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xaxim


*Defesa Civil ainda não recebeu a documentação dos decretos destes municípios. Dados do relatório das 17h da Defesa Civil, da segunda-feira, 09/01.


Por

Comentários