11 jan09:14

Governo de Santa Catarina destina R$ 1,370 milhão para municípios atingidos pela estiagem

Até terça-feira eram 67 municípios em situação de emergência por causa da estiagem em Santa Catarina. São cidades localizadas nas regiões Oeste e Extremo-Oeste. O governo do Estado destinou R$ 1,370 milhão para os municípios atingidos. O dinheiro é repassado às prefeituras e a verba usada para apoiar no transporte de água, contratação de serviços de máquinas para silagem, alimentação do gado e perfuração de poços artesianos. Nesta quarta-feira, o Estado terá uma resposta sobre a liberação de recursos do governo federal.

O secretário estadual da Defesa Civil, Geraldo Althoff, estará em Brasília. Althoff apresentará relatório dos prejuízos causadas pela estiagem no Estado, estimados em R$ 400 milhões conforme levantamento da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. O secretário desembarca na Capital Federal dois dias após a assinatura do decreto que segunda-feira declarou o Estado em situação de emergência.

Mas com atraso se comparada à pressão exercida pelo Rio Grande do Sul, que já na segunda-feira teve autorizado pelo governo federal o uso de R$ 18 milhões que estavam represados. A quantia foi liberada e ontem mesmo já estava disponível para ser aplicada pelos gaúchos em situações como dificuldade de abastecimento.

O secretário-adjunto da Agricultura, Airton Spies, explica que foram definidas as três prioridades frente aos recursos federais: prorrogação de prazos para os agricultores que fizeram financiamento para o custeio; crédito emergencial para a safrinha (contando com a expectativa de chova até 15 de fevereiro) e recursos para investimentos no sistema de captação e irrigação com água da chuva (cisternas).

Prejuízos estimados em R$ 328 milhões, conforme o Centro de SocioEconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (CEPA), tomando por base produtos como feijão, soja, milho e leite.

Outros produtos importantes para a economia do Estado como frutas e hortaliças, piscicultura e lavouras de fumo também sofrem a ação da seca. O CEPA também está fazendo levantamento para saber dos efeitos na pecuária.

As chuvas que ocorreram nos últimos dez dias foram consequência de trovoadas típicas de verão, sendo rápidas e localizadas. Somaram mais de 30 milímetros na grande maioria dos municípios monitorados pelo Epagri-Ciram. Entretanto, nas áreas mais afetadas do oeste, as chuvas foram de menor intensidade.

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, a Defesa Civil e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento orientam os produtores rurais em relação ao combate à seca, aos programas do Governo e a prazos e documentos para obtenção de auxílio. Os técnicos informaram que será analisada também a possibilidade de renegociação de dívidas e aumento do limite de endividamento dos agricultores.


Cidades em situação de emergência em Santa Catarina:


Visualizar Cidades em situação de emergência em um mapa maior


DIÁRIO CATARINENSE


Por

Comentários