21 jan14:25

Consumo cai, mas preço do leite continua bom para criador em SC

O Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite (Conseleite) projetou em 64 centavos o valor de referência para pagamento aos produtores rurais pelo litro de leite-padrão produzido em Santa Catarina, mas, na prática, o mercado continua pagando bem mais. O preço pago aos criadores na compra de leite cru pelas indústrias continua na faixa de R$ 0,86 por litro e mantém a escalada de recuperação iniciada em 2011.

Reunido nesta semana em Campos Novos, o Conseleite projetou em R$ 0,7454 o leite acima do padrão, em R$ 0,5893 o leite abaixo do padrão e em R$ 0,6482 o leite padrão. Essas projeções são inferiores em 1 centavo ao mês de dezembro e serão confirmadas ou reajustadas na próxima reunião mensal do Conseleite, ocasião em que serão anunciados os números definitivos de janeiro e a projeção dos valores para fevereiro.

O vice-presidente do Conseleite e vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc), Nelton Rogério de Souza, explicou que os números definidos pelo conselho refletem uma situação mercadológica: o consumo cai em janeiro e fevereiro em razão das férias escolares e da paralisação do serviço de merenda escolar. O mercado se retrai em razão do calor e do alto consumo de outras bebidas.

O diretor de agropecuária da Coopercentral Aurora e presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Antonio Zordan, confirma que as condições do mercado recomendariam uma redução nos preços. Os laticínios, porém, estão pagando valores acima dos preços de referência para manter a cadeia produtiva organizada e a produtividade elevada da pecuária leiteira.

Desde o início da entressafra, em abril do ano passado, os produtores melhoraram o nível de remuneração. Em alguns momentos o preço esteve em 1 real o litro. A entressafra acabou e os preços continuaram em alta. Os bons produtores – aqueles que têm qualidade e volume elevado – estão recebendo bons preços.

- Essa escalada de recuperação de preços devolveu a lucratividade à atividade leiteira na hora certa, porque os custos de produção em 2011 cresceram, especialmente os preços do milho e da soja, principais insumos da ração animal – explica Nelton.

Quadro

O leite é uma riqueza econômica e nutricional em Santa Catarina. Sexto produtor nacional, o Estado gera 1,9 bilhão de litros/ano. Praticamente todos os 190 mil estabelecimentos agropecuários produzem leite que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 60% da produção com cerca de 50 mil estabelecimentos rurais.


Por

Comentários