27 jan09:27

Renegociação de dívidas é autorizada

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A renegociação das dívidas agrícolas dos agricultores atingidos pela estiagem foi autorizada ontem pelo Conselho Monetário Nacional. A medida já havia sido anunciada em Chapecó, no dia 16 de janeiro, com a presença dos ministros da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, do Desenvolvimento Agrário, Afonso Bandeira Florence, do ministro interino de Relações Institucionais, Claudinei Nascimento. No mesmo ato os ministros e o Governador Raimundo Colombo anunciaram um pacote de R$ 28,6 milhões para o combate à estiagem.

A medida autorizada ontem permite que agricultores com financiamentos que venceriam no início do ano possam prorrogar seus vencimentos para 31 de julho. As regras valem para produtores de milho, soja e feijão dos três estados do Sul em municípios com situação de emergência. Em Santa Catarina são 85 municípios com decreto. A regra não vale para produtores cobertos pelo seguro agrícola.



Durante o anúncio da medida no dia 16 de janeiro.



Para o coordenador estadual da Federação da Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul) Alexandre Bergamin, a medida tem pouco efeito nos contratos de custeio de lavoura, pois a maioria já vencia em junho ou julho. Mas ajuda nos contratos de financiamento para investimento nas propriedades.

– Os produtores poderão pegar o dinheiro do pagamento e investir na safrinha- explicou.

Bergamin disse que os agricultores pouco foram beneficiados com as medidas até agora. Eles pedem ao governo do estado a anistia do pagamento do programa Troca-Troca de sementes e calcário. Para o Governo Federal foi entregue uma pauta de reivindicação de um salário mínimo por produtor durante seis meses e uma linha de financiamento denominada Mais Água, para implantação de cisterna e rede de irrigação para dois a cinco hectares, com subsídio de 50% no valor.


SC entrega relatório de perdas que chega a R$ 510 milhões

O Governador Raimundo Colombo entregou ontem um relatório das perdas com a estiagem ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Os dados da Epagri apontam perdas de R$ 510 milhões. O governador também encaminhou pedido de inclusão dos municípios do Oeste no programa Águas para Todos, do Governo Federal.

O secretário de Defesa Civil de Santa Catarina, Geraldo Althoff, disse que houve uma reunião na semana passada com o Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina. O objetivo foi solicitar a reavaliação do projeto que prevê 555 ações preventivas de combate à estiagem, desenvolvido em 2006. A intenção é apresentar novamente um projeto a médio e longo prazo para amenizar os efeitos da estiagem.

Na década passada Santa Catarina teve sete estiagens.


Por

Comentários