28 jan20:20

Chapecoense 1 x 1 Camboriú

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Nas duas primeiras rodadas do Catarinense a Chapecoense repetiu o aproveitamento da campanha do ano passado, com duas vitórias. Neste domingo, contra o Camboriú, o time do Oeste pode igualar e até melhorar o retrospecto. –No ano passado nós vencemos as duas primeiras mas depois tropeçamos contra o Imbituba- lembrou o presidente Sandro Pallaoro, sobre o empate em 2 a 2 na terceira rodada.

- A campanha é bem parecida – reconhece o goleiro Nivaldo, que esteve nas duas estreias contra o Avaí, na vitória por 2 a 1 no ano passado, na Ressacada, e o 1 a 0 de 2012, na Arena Condá. A diferença é que no ano passado ele só jogou a primeira, pois teve uma lesão no tornozelo.

Depois viu o time fazer 10 pontos em quatro rodadas, cair de desempenho e depois fazer só mais cinco em cinco rodadas. Foi só com a chegada do goleiro Rodolpho e do zagueiro Dema que o time se recuperou e, no returno, obteve sete vitórias e um empate em nove jogos, o que garantiu as decisões na Arena Condá e o título Catarinense.

Desta vez Dema e Rodolpho se recuperam de lesão. E Nivaldo voltou ao posto que exercia desde maio de 2006, em grande estilo. Ele é o goleiro menos vazado do campeonato, sem nenhum gol sofrido. –Estou muito feliz pois minha preocupação era voltar bem depois de um ano- lembrou o goleiro de 37 anos, que já completou 170 jogos pela Chapecoense.

-A vitória dá confiança ao grupo- explicou Nivaldo, sobre as semelhanças com o grupo do ano passado. O presidente Sandro Pallaoro também considera o grupo bom e consciente.

-No ano passado o time ganhava uma em cima da outra e isso dava moral ao grupo- lembrou. A diferença é que o atual grupo tem 15 jogadores novos e boa parte da comissão técnica. Dos titulares só Nivaldo e Neném estavam no time do ano passado.

Para o treinador Gilberto Pereira, a largada é importantíssima tanto para brigar pelo título do turno, quanto para tentar uma das vagas na classificação geral. –Com 33 pontos, talvez 30- dá para ficar com a quarta vaga- calculou.

Ele prevê um jogo difícil contra o Camboriú. Mas a meta é tentar chegar a nove pontos em três jogos, contra sete do ano passado. –Seria excelente- reconhece. Para isso conta com uma defesa que ainda não tomou gol. E com um goleiro que é considerado “eterno” pela torcida.


Minuto a Minuto


CHAPECOENSE

Nivaldo; Fabiano, Leonardo, Souza; Gilberto Matuto, Gustavo, Wanderson, Neném, Willian; Nicolas e João Paulo.

Técnico: Gilberto Pereira


CAMBORIÚ

Cairo; Paulo Ricardo, Kal, Peixoto, Rodolfo, Wilian Feijó, Ramon, Geninho, Mendes; João Paulo e Maílson.

Técnico: Eduardo Clara


Arbitragem: Clodoaldo Jusviack, auxiliado por Neuza Inês Back e André Luiz Back

Horário: 17 horas

Local: Arena Condá, em Chapecó

Ingressos: R$ 15 (estudantes, idosos e crianças entre 8 e 12 anos), R$ 30 (geral), R$ 40 (Cobertas) e R$ 60 (Cadeiras).



Por

Comentários