09 fev10:06

Alta dos alimentos reduz poder de compra dos chapecoenses

Pesquisa realizada pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó mostra que a cesta básica em Chapecó apresentou aumento de 1,14% em janeiro. Essa variação positiva fez seu valor passar de R$ 187,31 em dezembro para R$ 189,45 em janeiro passado. Dos produtos que mais contribuíram para esse aumento, destaca-se a variação positiva no feijão preto, em 25,85%, na banana, em 12,04%, e na batata inglesa, em 10,33%.

Com a variação positiva, uma família típica de Chapecó precisou de 0,33% salários mínimos para adquirir a cesta básica em janeiro. Em dezembro esse montante era de 0,37%, ou seja, uma redução de aproximadamente quatro pontos percentuais. Conforme o professor Guilherme de Oliveira, coordenador da pesquisa da cesta básica, cabe salientar que no mês de janeiro o salário mínimo foi reajustado em 14%.

A cesta básica é composta por 13 produtos. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne moída de segunda, farinha de trigo, feijão preto, leite tipo C, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

O curso desenvolve mensalmente o levantamento dos preços e o cálculo da cesta básica em Chapecó, tendo como base a Pesquisa de Orçamento Familiar, realizada em 1994. Nesse ano, os hábitos de consumo foram estudados com base em entrevista com famílias do município, escolhidas segundo critérios estatísticos. Os preços são coletados atualmente nos seguintes locais de compra: Alberti (Efapi), Barp, Brasão (Centro), Bedin I (Palmital), Celeiro (Itália), Cristo Rei, Moura & Santos (Efapi), Royal (Presidente Médice), Sivial (Passo dos Fortes) e Superalfa.


Cesto de produtos básicos

Outro levantamento realizado pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó é o custo do cesto de produtos básicos de 57 produtos. No mês de janeiro, o custo do cesto de produtos básicos apresentou elevação média 2,20%. O valor para sua aquisição passou de R$ 773,50 para R$ 790,52 em janeiro deste ano. Ou seja, para o bolso do consumidor foi um aumento de R$ 17,02. Se compararmos com o valor do cesto de janeiro do ano passado, este aumento é ainda maior de R$ 29,90.

Diante dos 57 produtos pesquisados pelo cesto de produtos básicos, 35 registraram aumento e 16 tiveram redução, enquanto que seis não sofreram alterações. O grupo dos produtos alimentares, que possui o maior peso no total do cesto de produtos básicos, apresentou elevação de 2,98% em janeiro. Já no subgrupo de alimentação, os produtos in-natura apresentaram aumento de 8,08%, os industrializados subiram 0,27% e os semi-industrializados aumentaram 2,53%. No grupo dos não alimentares, janeiro registrou elevação de 1,57% e os artigos de higiene tiveram os preços reduzidos em 0,03%.

O cesto de produtos básicos considera famílias que residem em Chapecó e ganham de um a cinco salários mínimos. É composto por produtos alimentares in natura, semi-industrializados e industrializados, além de produtos de higiene e materiais de limpeza, bem como o item diversos.



Por

Comentários