13 fev20:34

Governo busca resolver impasse indígena no Oeste

Em uma iniciativa inédita, o Governo do Estado, a bancada de deputados catarinenses e o Governo Federal buscam resolver um impasse no Oeste catarinense. Um acordo costurado entre todas as partes repassaria cerca de 17 milhões ao Estado para a compra de um terreno e a instalação de infraestrutura para permitir que um grupo de indígenas viva na área. A iniciativa busca uma solução para a iminência de um conflito na fronteira entre os municípios de Cunha Porã e Saudade, e foi imediatamente aceita pelo governador Raimundo Colombo.

Cerca de 30 famílias indígenas conseguiram com a Fundação Nacional do Indío (Funai) o direito a um território na fronteira entre os municípios, onde já vivem e trabalham 170 famílias, pequenos agricultores que têm as escrituras de suas terras. A decisão da Funai foi parar na justiça e, enquanto não acaba o julgamento, a região permanece com um clima de tensão entre os índios e os agricultores. O impasse permanece há dois anos.

A ideia de oferecer uma terra em que indígenas possam viver e manter suas tradições foi aprovada por todas as partes, inclusive os índios. O governador Raimundo Colombo colocou à disposição da bancada uma equipe de técnicos da administração estadual para realizar os trâmites legais por parte do Estado. – Essa solução é a ideal para a gente. Agora já vamos iniciar os trâmites internos para avançar na resolução do conflito – disse o governador.

Para o secretário da Agricultura, João Rodrigues, esse é um gesto que reduz as animosidades na região, além de mostrar que o Estado está buscando uma solução. Mas Rodrigues lembra que a princípio, é uma solução temporária até a decisão judicial.

Entre os deputados presentes estavam os federais Celso Maldaner; Jorginho Mello, Luci Choinacki; Pedro Uczai; Valdir Collato; e o deputado estadual Dirceu Dresch.


Por

Comentários