14 fev16:26

Horticultura Terapêutica em São Miguel do Oeste

A secretaria de saúde de São Miguel do Oeste, por meio do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, desenvolve com os pacientes de saúde mental, a Horticultura Terapêutica, visando aliviar o estresse e estimular todos os sentidos.

A Horticultura Terapêutica é um processo de terapia que usa as plantas tendo como instrumento atividades horticulturais e o mundo natural, a fim de promover melhorias através dos sentidos do tato, mente e espírito.

Conforme a coordenadora do CAPS, Viviana Vizzotto, são vários benefícios à saúde alcançados a partir da atividade. Entre eles, sociais em razão do trabalho compartilhado dentro do grupo de aprendizagem, de relacionamento, de compromisso e de ações em prol de um objetivo comum. A interação social ajuda os pacientes fazendo com que eles se sintam melhor consigo mesmos, bem como a oportunidade para interagir com os outros, cooperação em equipe e o trabalho das competências, a lida com o sucesso e o fracasso, proporcionam um ambiente para aprender e servir de exemplo para os outros.

O desenvolvimento psicológico ajuda na melhoria da auto-estima e autoconfiança, o trabalho com plantas vivas faz com que o paciente sinta o significado de responsabilidade. Sabendo que devem se alimentar e cuidar das plantas, as pessoas em tratamento sentem-se mais produtivas e motivadas, além de se tornarem mais pacíficas e tranqüilas.

Atua ainda, no aumento da intensidade do movimento, melhora as habilidades motoras, a coordenação e equilíbrio, e consequentemente, aumento da força muscular e recuperação do sentido de cor, textura, forma e cheito. As melhorias físicas são resultantes do trabalho ao ar livre, movendo o corpo e se adaptando a mudanças do ambiente de forma segura.

De acordo com os profissionais do CAPS, além de todos esses beneficos, os pacientes consomem nas suas refeições o que é produzido por eles, durante o periodo que permanecem no CAPS para tratamento.


Por

Comentários