23 fev09:59

Governador vem à Chapecó anunciar novas medidas para combater os efeitos da estiagem no Oeste

Governador vem à Chapecó anunciar novas medidas para combater os efeitos da estiagem no Oeste

O encontro será nesta sexta-feira, dia 24, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes

Nesta sexta-feira, 24, o Governador Raimundo Colombo acompanhado do secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, e do secretário de Estado da Defesa Civil, Geraldo Althoff, estará em Chapecó para anunciar novas medidas para combater os efeitos da estiagem no Oeste. O evento está marcado para às 13h, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes na sala Agostinho Duarte, em Chapecó.

O encontro vai contar com a presença dos prefeitos dos municípios em situação de emergência, dos secretários de Desenvolvimento Regional e lideranças locais. De acordo com o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, as medidas anunciadas incluirão recursos financeiros para prefeituras, destinados à contratação de serviços, transporte de água e produção de silagem. Também será anunciada liberação de sementes de milho para a próxima safra aos agricultores atingidos pela estiagem, e que não foram atendidas por políticas de crédito rural ou seguro agrícola.

- Nosso trabalho é para que nenhum agricultor fique sem o apoio do Governo do Estado. Em Santa Catarina, cerca de 10% das propriedades que tinham financiamento de custeio acionaram o seguro agrícola e aquelas que não foram beneficiadas receberão sementes para próxima safra – destacou Rodrigues.

O Governador Raimundo Colombo faz questão de ressaltar a importância da armazenagem de água como saída para estiagem. – Santa Catarina não é um Estado seco, em condições normais, na região Oeste chove todos os meses do ano. Então a solução é armazenar água da chuva para atravessar esses períodos de estiagem -afirmou Colombo.

Para o secretário adjunto de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, esta estiagem está deixando lições importantes para agropecuária catarinense que confirmam a necessidade de investimentos em irrigação. – Isso vaio permitir uma agricultura baseada no uso de tecnologias de ponta. Resultando em alta produtividade com a necessária segurança ao agricultores – conclui.

Até o momento, 96 municípios decretaram estado de emergência em Santa Catarina resultando em aproximadamente R$ 600 milhões em perdas de produção agrícola e afetando diretamente 595 mil pessoas.


Por

Comentários