23 fev14:58

Tecnoeste 2012: A importância da Gestão Rural

A tecnologia já é uma realidade na vida do produtor rural. Ele não lida apenas com o trabalho pesado na propriedade, mas com números, dados e finanças, é a Gestão Rural com foco em resultados. Tema que será abordado no Show Tecnológico Rural do Oeste Catarinense – Tecnoeste 2012, a partir do dia 29 de fevereiro, em Concórdia.

Na prática, a Gestão da Propriedade é adotada por empreendedores rurais, que visam a ampliação das metas e dos objetivos. Na Linha Rigon, interior de Concórdia, encontramos um exemplo de evolução no campo. O coração da propriedade da Família Rogowscki bate mais forte durante a noite, quando o empreendedor rural, Giovani Rogowscki, dedica-se a trabalhar nas contas da granja. As tabelas indicam as despesas e receitas. E abrem possibilidades para novos investimentos. – Tomada de decisão, com o controle é possível conhecer o lucro real de cada atividade, isso facilita o trabalho prático na granja – explica o empreendedor.

Com a produção voltada para os segmentos da Bovinocultura de Leite e Suinocultura, é preciso ter caixa para investimentos. O filho da família Rogowscki destaca que lidar com o financeiro não foi uma tarefa fácil, mas abriu oportunidades. – A produção da granja praticamente dobrou, antes tínhamos 10 bovinos em lactação e 20 matrizes suínas, ou seja, evoluímos – acrescenta.

Gerenciar uma propriedade rural não significa apenas ter um controle de custos. É acompanhar na prática o desenvolvimento promissor da propriedade. – Ordenha, estábulo adequado, sistema de resfriamento, isso tudo foi conquistado aos poucos, com os pés no chão, resultado de um trabalho feito por toda a família, mas baseado no conhecimento que meu filho obteve – destaca a mãe da família, Justina Rogowscki.

Realidade bem diferente do que a família imaginava há 11 anos atrás, quando a primeira edição do Tecnoeste foi realizada, e o filho Giovani ainda cursava o Técnico em Agropecuária. – Eu incentivei o estudo e a formação para que o caminho deles fosse diferente do nosso, de sofrimento no interior, na época nossa granja não era assim e eu não queria que eles voltassem para trabalhar em casa – recorda Dona Justina.

Com a permanência de um dos filhos na propriedade, a família passou a investir ainda mais na produção de leite e suínos. Investimento aliado a compra de maquinário, adoção de tecnologia e conhecimento. – Usamos as ferramentas do papel e caneta em tudo, anotamos tudo da propriedade – completou o filho.

A gestão rural também proporcionou mudanças em uma outra propriedade. Localizada em Linha São Paulo, também em Concórdia, a propriedade da Família Agostini é controlada. Tudo para evitar prejuízos e manter a funcionalidade da empresa rural. – Precisamos pensar em tudo, colocar na ponta do lápis as contas e avaliar o desempenho da atividade – explica o empresário rural, Ilocir Agostini.

A boa gestão de uma propriedade pode significar a continuidade da produção de alimentos. Em um mercado cada vez mais competitivo e instável, é preciso ter bases sólidas para enfrentar todos os desafios. – A dificuldade é ainda maior nesta região do estado, os terrenos não são planos, a topografia não contribui, mas mesmo assim precisamos andar ao lado das tecnologias e produzir sempre mais e melhor – destacou Agostini.


Por

Comentários