07 mar11:16

Caso Marcelinho Chiarello

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Foi encaminhado no final da tarde de ontem, via malote, o parecer da junta médica do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Florianópolis sobre as contradições nos laudos sobre a morte do vereador Marcelino Chiarello.

O documento deve chegar hoje no Insituto Geral de Perícias de Chapecó e, em seguida, encaminhado para o delegado responsável pela investigação, Ronaldo Neckel Moretto.


>> Polícia não tem suspeito do caso Chiarello


Ele deve receber o material entre hoje e amanhã. O diretor do IGP, Rodrigo Tasso, disse que o resultado do parecer deve ser divulgado pelo delegado, que foi quem solicitou uma nova avaliação.

O motivo é que há informações divergentes sobre o enforcamento, a lesão no nariz e outra mancha no olho do vereador. O IGP deve marcar uma coletiva para os próximos dias para detalhar os laudos e explicar as contradições.


Por

Um Comentário »

  • Paula disse:

    Estão subestimando a inteligência do ser humano e principalmente do povo de Chapecó,pois esta mais do que na hora desses monstros tirar a mascara e assumir que torturaram e depois mataram o vereador Marcelino Chiarello,somente não dá para admitir guando falam que ele próprio se tirou a vida,quem viu as fotos sabe que foi um crime e quem mandou fazer e quem fez,não tem nenhum sentimento nenhuma emoção e nem amor a sua própria vida.Tenho fé e confio em DEUS pois estes monstros estarão morrendo aos poucos,pois impossível viverem isolados sozinhos e principalmente sufocados dentro de si.Tenho certeza que DEUS irá revelar toda a verdade para a Família,colegas amigos e companheiros.E não adianta ficar investigando com o pessoal de Santa Catarina para eles vai dar suicídio sempre.E as ligações do celular já apareceram.ficaram 30 dias com o celular preso,achando que o celular do Marcelino que matou ele.

Comentários