09 mar17:15

Junta conclui que Marcelino morreu por enforcamento

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A junta médica do Instituto Geral de Perícias que analisou os laudos e pareceres da morte do vereador Marcelino Chiarello concluiu que ele morreu por enforcamento. O delegado responsável pelo inquérito, Ronaldo Neckel Moretto, recebeu hoje à tarde o parecer.

Mesmo assim ele não vai concluir o inquérito nem por tese de suicídio, nem por homicídio. – Não vamos emitir juízo de valor por não queremos prejudicar o trabalho do Ministério Público – afirmou Moretto. O Ministério Público já instaurou um procedimento para dar sequência nas investigações.

Moretto afirmou que o parecer dos três médicos peritos do IGP coloca que a causa mais provável do enforcamento é suicídio, mas não exclui completamente o homicídio pois há casos na literatura médica de enforcamento por homicídio.

Ele afirmou que o parecer é contrário a muitos aspectos do primeiro laudo emitido pelo médico legista Antonio de Marco. O parecer exclui a possibilidade de estrangulamento e conclui que a mancha no olho do vereador não foi causada por um soco ou batida e sim por decorrência de um processo natural de pressão sanguínea decorrente do enforcamento. Também indica que a batida na cabeça pode ter ocorrido pelo vereador ter se debatido. Na questão da lesão do nariz não há indicativo de fratura, segundo o parecer do IGP.

Quando a um segundo sulco no pescoço do vereador a conclusão é de que ele teria ocorrido no transporte do corpo até o Instituto Médico Legal.

>> Parecer do IGP é encaminhado para delegado.

>> Polícia não tem suspeito do caso Chiarello.

Moretto lembrou ainda que exames de DNA na fita utilizada para enforcamento e nas manchas de sangue são todas compatíveis com o DNA da vítima. Além disso não foi encontrado sinal de luta no quarto da casa onde ele foi encontrado, nem de arrombamento da casa. Imagens de câmeras de vigilância indicam que ele foi sozinho da escola Pedro Maciel, onde deu aula na manhã de sua morte, até em casa. Duas testemunhas afirmam ter visto o vereador entrar sozinho em casa.

Exames toxicológicos não encontraram nenhum indício de droga ou álcool que poderia ter sido utilizado para sedar o vereador. Moretto afirmou que na segunda-feira vai encaminhar o inquérito para o Ministério Público dar sequência ao trabalho.


Por

6 Comentários »

  • MArcelo disse:

    Essa lenga lenga ta me dando nojo.
    Não estão preocupados em resolver o caso, mas sim, em buscar uma conclusão que de menos impacto na mídia e na política.
    Me adimira ver os todos os políticos, oposição e aliados, não “quebrarem tudo” e tentar resolver isso de uma vez por todas, essa inércia dos políticos me “enoja”!

  • zulmir disse:

    ridículo, faltou esclarecer se o vereador se deu uma paulada antes de se enforcar ou se enforcou primeiro e se pauleou depois de enforcado, pobres autoridades estão escondendo o assassino

  • alan disse:

    Veja bem. Qual for o resultado da pericia não importa, pois caso a posição fosse homicidio,até agora não existe suspeito. Na minha opinião precisa investigar os mais “chegado”, pois o proprio “advogado” da familia falou na TV que tinha gente no local do crime “limpando provas”. Mas quem estava no local do crime se não eram os “camaradas” do proprio PT?????????

  • Diogo disse:

    Pois é pessoal do IGP, eu “acredito” em vcs o no coelhinho da pascoa também!!!

  • Paulo disse:

    Suicidio claro, o cara acorda cedo, se veste bem, trabalha muito , da aula e vai pra casa se enforcar as 11 da manha, piada

  • Marcelo disse:

    lamentável que isso ainda ocorra nos dias atuais, será que esse é o mundo real, onde todos devem viver suas vidas na bela Chapecó de progresso, alheios a verdade, a cidade tem muitos habitantes de fora e nosso senso de cidadania ainda é pequeno.

Comentários