21 mar18:19

Quase 4 mil alunos sem aula em função da estiagem em Dionísio Cerqueira

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A estiagem que assola a região Oeste desde novembro de 2011 trouxe prejuízos não só na agricultura, mas também na educação. Em Dionísio Cerqueira no extremo-oeste, cerca de 4 mil alunos estão sem aula desde a terça-feira, dia 20. Segundo a gerente de Educação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira, Nilza Suffredini, o motivo seria a falta de água nas escolas.

- Os alunos não tem água para consumir, por isso decidimos por suspender as aulas – disse a gerente. Ela falou ainda que serão instaladas caixas nas escolas para tentar garantir o abastecimento de água e retornar em breve as aulas.

As aulas estão suspensas até a segunda-feira, dia 26, em cinco escolas estaduais, 13 municipais, duas creches e no Centro de Educação de Jovens e Adultos.

Na segunda-feira será realizada mais uma reunião com representantes da Prefeitura, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, secretarias de agricultura e educação, gerência Regional da Casan, diretores e professores. O objetivo é avaliar se haverá condições de retomar as aulas nas escolas municipais e estaduais.

A reposição destes dias com suspensão vai acontecer no mês de julho, que tradicionalmente marca o recesso escolar.


Guarujá do Sul pode decretar calamidade pública

Até o final da tarde desta quarta-feira 110 municípios haviam decretado situação de emergência devido a estiagem. Macieira e Joaçaba  foram os últimos municípios a encaminhar o decreto para a Defesa Civil do Estado.

No extremo-oeste a situação se agrava e o prefeito de Guarujá do Sul, Celso Taube, disse que o município pode encaminhar o decreto de calamidade pública caso não chova significativamente nos próximos dias.

Segundo ele é grande o número de moradores que ligam para a prefeitura solicitando serviços de abertura de bebedouros e transporte de água. Outro agravante é a mortalidade dos animais, que estão sem água ou consomem água sem qualidade.

- Além dos bebedouros os funcionários da prefeitura precisam abrir buracos para enterrar os animais que estão morrendo – disse.

Na terça-feira, dia 27 está marcada uma reunião para definir se será encaminhado ou não o decreto.

110 municípios em situação de emergência

Abelardo Luz

Água Doce

Águas de Chapecó

Águas Frias

Alto Bela Vista

Anchieta

Arabutã

Arroio Trinta

Arvoredo

Balneário Gaivota

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Celso Ramos

Chapecó

Concórdia

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Erval Velho

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Herval d´Oeste

Ibicaré

Iomerê

Ipira

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Ipumirim

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jaborá

Jardinópolis

Joaçaba

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Luzerna

Macieira

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Pinheiro Preto

Piratuba

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Presidente Castello Branco

Princesa

Quilombo

Riqueza

Rio das Antas

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tangará

Tigrinhos

Treze Tílias

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Videira

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 21 de março de 2012, pela Defesa Civil.



Por

Comentários