23 mar18:01

Açudes secando e animais morrendo no Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Enquanto na cidade as aulas estão suspensas por falta de água no interior de Dionísio Cerqueira os açudes estão secando e até animais estão morrendo.

De acordo com o secretário de agricultura e presidente da Defesa Civil do município, Guido Dreyer, metade dos açudes estão secos e cerca de 50 animais já morreram por tomarem água imprópria para o consumo. Cerca de 20% das 1,3 mil propriedades enfrentam problemas com falta de água. –Eles estão buscando em rios, vizinhos..-explicou.

O agricultor Raul Luís Meier tem três açudes mas teve que buscar água no vizinho. No maior, com cerca de cinco mil metros quadrados, ficaram só os riachos. Meier afirmou que a água foi secando e, quando tinha apenas cerca de 10% da água, ele acabou esvaziando o resto do reservatório para retirar os peixes que estavam morrendo. Nos outros dois açudes, há cerca de 30% de água mas ela está esverdeada e imprópria para abastecer os cerca de 70 bovinos. A produção de leite caiu pela metade, de nove mil litros por mês para sete mil litros.

-Nunca vi uma estiagem tão forte- comparou. Ele aguarda chuva em breve para amenizar a situação e não ficar sem água para os animais.

Na zona urbana cerca de quatro mil alunos das redes municipal e estadual estão sem aula desde terça-feira, por falta de água nas escolas. A Casan, que tratava 4,8 milhões de litros por dia, estava com apenas 1,8 milhão de litros.

Na quinta-feira chegou um caminhão dos Bombeiros e ontem mais três caminhões, um do Paraná e dois da Casan começaram a auxiliar no abastecimento.

O chefe do escritório local da Casan, Marcelo Roth, disse que a intenção é colocar dois caminhões para abastecer as escolas e assim retomar as aulas até terça-feira. Ele entrou em contato com a superintendência da estatal em Chapecó para solicitar reservatórios que serão instalados nas escolas. A gerência de educação da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira também acenou com a possibilidade de adquirir e instalar caixas d’água com capacidade de 10 mil litros nas escolas. Com isso, mesmo que a água só chegue a cada dois dias é possível ter uma reserva.

Roth disse que a chegada dos caminhões vão amenizar a situação, mas que a população deve continuar economizando. Festas e alvarás de construção estão suspensos.

Entre quinta e sexta-feira foram registradas chuvas esparsas na região. Em Chapecó choveu 22 milímetros segundo o observador meteorológico da Epagri, Francisco Schervinski. Ele afirmou que esse volume ajuda a vegetação mas não resolve para a água. O acumulado do mês é de 63 milímetros para uma média histórica de 126 milímetros.


Por

Comentários