24 mar16:00

Figueirense x Chapecoense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Para enfrentar o melhor ataque da competição neste domingo, fora de casa, a Chapecoense conta com a melhor defesa, ao lado do Avaí, com 14 gols sofridos. Mesmo com os desfalques de Fabiano, suspenso, e Dema, poupado, o time do Oeste conta com o “xerifão” Souza.

O jogador de 30 anos é o capitão do time devido à sua liderança no grupo. Ele apoiou o atacante João Paulo quando perdeu um gol. Também tem sido seguro na defesa. E não é só isso. O jogador é o vice-artilheiro do time na temporada, com quatro gols.

Na quarta-feira, ele foi decisivo na classificação da Chapecoense para a segunda fase da Copa do Brasil, ao marcar dois gols na vitória por 3 a 1 diante do São Mateus. Ele também havia marcado um na vitória por 2 a 1 diante do Marcílio Dias, em Itajaí. E outro no empate por 2 a 2 contra o Atlético, em Ibirama.

Souza disse que nunca tinha marcado tantos gols. –A bola tem se preparado para mim- brincou o zagueiro. Ele também atribui a boa fase do setor defensivo ao empenho de todo o time na marcação, desde o ataque e o meio. –O Neném tem sido espetacular taticamente- revelou.

Natural de Alagoas, Souza foi vice-campeão Catarinense em 2003 e, em 2010, ajudou o Figueirense a conquistar a vaga para a Série “C” do Campeonato Brasileiro. –Naquele ano tivemos a melhor defesa do campeonato- lembrou.

Souza disse que o segredo para ir bem em Florianópolis é respeitar o time do Figueirense, por ser um time de Série “A”. Aliás, a Chapecoense é o único time que derrotou o alvinegro no campeonato, aplicando 3 a 1 no primeiro turno, no Índio Condá.

O time do Oeste deve ter uma novidade para o confronto. O meia Athos, que estava no Juventude, deve fazer sua estreia. –Estou à disposição- afirmou o jogador, que foi campeão catarinense em 2005, pelo Criciúma. O técnico Itamar Schulle reconhece que o adversário é difícil mas pretende manter a boa marcação da equipe e buscar a vitória. Para isso conta com a boa fase de Souza.


Duelo com gostinho de revanche

Apesar de o técnico Branco descartar o clima de revanche na partida deste domingo, contra a Chapecoense, às 18h30, no Orlando Scarpelli, para o torcedor, o duelo tem, sim, um jeito de revanche. Foi para a equipe do Oeste, na quinta rodada, que a equipe de Branco perdeu a invencibilidade e quase ficou fora da disputa pelo título. A partir daquele jogo, tudo mudou. O time engatou quatro vitórias seguidas e sagrou-se campeão do turno.

- A Chapecoense é uma equipe forte, sempre foi. Está passando por uma boa fase, vem com moral por causa da classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, então, não podemos relaxar. Não existe revanche pela partida do turno, só precisamos nos concentrar -afirmou o treinador, que pode poupar o atacante Aloisio neste confronto.

No time do Oeste, o técnico Itamar Schulle aposta na melhor defesa do campeonato, ao lado do Avaí, com 14 gols sofridos, para segurar o melhor ataque, o do Figueirense, que já fez 41 gols. Mesmo com os desfalques dos zagueiros Fabiano, suspenso, e Dema, poupado, o time do Oeste conta com o “xerifão” Souza, que ajudou a Chapecoense a conquistar a vaga para a Série C do Brasileiro, em 2010.



MINUTO A MINUTO



FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE

Wilson; Pablo, Canuto, João Paulo Goiano, Guilherme Santos; Túlio, Doriva, Botti, Roni; Aloisio e Julio Cesar.

Técnico: Branco


CHAPECOENSE

Nivaldo; Diogo Roque, Leonardo, Souza, Esquerdinha; Diego Teles, Wanderson, Eliomar, Neném; Leandrinho e João Paulo.

Técnico: Itamar Schulle


Arbitragem: José Acácio da Rocha, auxiliado por Rosnei Hoffmann Scherer e Eder Alexandre

Horário: 18h30

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Por

Comentários