clicRBS
Nova busca - outros
02 abr15:00

Aprenda a escolher seu ovo de chocolate nesta Páscoa

Sansara Buriti

Além do prazer de degustar, existe o prazer de escolher, de comprar e abrir aquela linda embalagem brilhante, que faz as barrinhas de chocolate parecerem a coisa mais sem graça do mundo. Afinal, ovo de Páscoa existe apenas nessa época, barrinha de chocolate tem o ano inteiro.

Para aproveitar sem medo de ser feliz, celebrando a data com a família, é importante saber escolher o ovo. A primeira dica da nutricionista Débora Bottega é olhar bem a tabela nutricional e a lista de ingredientes. O ingrediente com maior quantidade vem em primeiro.

— Comparar é fundamental. Pegue dois ovos com o mesmo tamanho e porção analisada na tabela nutricional e compare as quantidades de ingredientes. Escolha o que tiver menos açúcar e gordura — aconselha Débora.

Ovos de chocolate com gordura trans e gordura saturada também devem ser evitados, pois essas gorduras fazem mal ao coração. Diabéticos devem optar pelos ovos diet, reduzidos de açúcar. Porém, ovo diet não significa consumo liberado.

— Às vezes, os chocolates com menos açúcar possuem mais gordura — alerta a nutricionista.

Para diminuir a ingestão de gordura, uma alternativa são os ovos light. Normalmente apresentam 25% menos gordura. De acordo com Débora, a melhor escolha continua sendo ovo de chocolate meio amargo.

— O chocolate meio amargo é a melhor escolha, pois ele tem menos gordura e açúcar. O branco acaba sendo mais gorduroso, pois leva mais manteiga de cacau na composição — explica.


Saber a hora de comer

— O melhor momento para comer chocolate é após as refeições. Se você chega em casa morrendo de fome, abre a geladeira e dá de cara com um ovo de páscoa, vai acabar caindo em tentação e comendo uma quantidade muito maior do que se tivesse deixado para a sobremesa — avisa Débora.

Uma outra dica é separar a porção antes de comer.

— Abrir o ovo de páscoa e sentar na frente da TV é uma armadilha. Quando você se der conta, comeu mais da metade — diz a nutricionista.

Limitar o consumo entre as crianças é uma tarefa difícil, porém, extremamente importante.

— Os pais devem estabelecer as quantidades consumidas pelos filhos. Uma boa quantidade é 30g por dia. Deixar o ovos fora do alcance também é importante. Acredito que os ovos devem durar até depois da páscoa — conclui Débora.


VIDA E SAÚDE



Por

Comentários