05 abr17:50

Vendaval no Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Cerca de 200 casas foram destelhadas por um forte vento, que chegou a 86 km/h, ocorreu próximo ao meio dia desta quinta-feira, em Chapecó. De acordo com a Defesa Civil do município, os danos foram parciais, entre 30 a 40% dos telhados. O município forneceu oito mil metros de lona para os moradores. Os bombeiros atenderam 120 ligações e retiraram pelo menos 20 árvores caídas em vias públicas e residências particulares. Uma delas caiu na praça do bairro Presidente Médici. Mas ninguém se feriu em virtude desses danos, segundo os Bombeiros.

Os bairros mais atingidos foram Santo Antônio, Jardim América e Presidente Médici. Alguns vidros do aeroporto municipal e do terminal rodoviário quebraram. Bueiros ficaram entupidos e placas caíram. O banner de um hotel foi parar no meio da Rua Porto Alegre.

Karolay Daiane Machado estava almoçando na casa da mãe dela quando começou o vento forte. Quando voltou para a sua casa, que fica na rua Benjamin Constant, viu que estava sem parte do telhado. A chuva entrou na sala e um dos quartos. –Molhou a cama, a tevê e o sofá- disse. Para proteger o restante da casa da chuva ela conseguiu uma lona com o padrasto. Seu marido, Pedro Ferreira, teve que subir no telhado para arrumar o telhado.

Prática essa que é condenada pelos bombeiros, devido ao risco de queda. Após o vento forte veio a chuva e uma garoa caiu até o final da tarde.

No entanto o volume de chuva foi insuficiente para alterar o quadro de estiagem, segundo o secretário de Defesa Civil, Sérgio Wallner. O município continua fornecendo água para algumas famílias em caminhão-pipa.

Cerca de 30 bombeiros atuaram no auxílio aos moradores. Até quem tava de folga foi chamado. Já a Defesa Civil disponibilizou 50 homens para consertar os estragos do vendaval.


Por

Comentários