14 abr09:47

Mesmo com pista fechada “check-in” será feito no aeroporto de Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Mesmo com o fechamento da pista do aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, prevista para o dia 22 de abril, alguns procedimentos como embarque de mercadoria e “check-in” continuarão ser feito no local.

Algumas medidas foram discutidas ontem durante reunião da Comissão de Segurança Aeroportuária de Chapecó, com a presença da administração, bombeiros e representantes das empresas.

De acordo com o secretário de Defesa do Cidadão, Sérgio Wallner, algumas empresas vão fazer o check-in em Chapecó e depois encaminhar os passageiros de ônibus para outras cidades. A Avianca, por exemplo, vem fazendo isso desde a restrição a aeronaves maiores, no dia primeiro de março. Os passageiros estão sendo deslocados para Passo Fundo. A Gol também está estudando a possibilidade de utilizar Passo Fundo ou Erechim, mas ainda não tem uma decisão sobre isso.

A NHT estuda a possibilidade de utilizar os aeroportos de Concórdia ou Xanxerê, com mais chances para a primeira cidade. A Trip vai suspender os voos que operavam em Chapecó e a Azul ainda não deu posição definitiva para a administração do aeroporto.

As cargas também devem ser despachadas pelo aeroporto de Chapecó e encaminhadas por terra até Porto Alegre.

No dia 21 de abril a operação ainda será normal. Depois a previsão é de retornar somente no dia 5 de julho. Serão investidos R$ 10,6 milhões na confecção da nova pista. A Planaterra, de Chapecó, é quem vai executar a obra.




Por

Comentários