16 abr18:12

Secretaria itinerante da Defesa Civil no Oeste

Nesta terça-feira, começa a primeira etapa das atividades de assistência aos municípios atingidos pela estiagem por meio da instalação da secretaria itinerante da Defesa Civil Estadual. Entre os dias 17 a 20 de abril, uma equipe composta pelo diretor de resposta aos desastres, major Aldo Baptista Neto, o gerente de logística e mobilização, capitão Renaldo Laureano Onofre e os coordenadores regionais de Defesa Civil das regiões impactadas, estará nas Secretarias de Desenvolvimento Regional de São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste e Chapecó para atender, orientar e agilizar as ações de combate ao período de seca severa e prolongada.

Nesta etapa, 62 cidades serão atendidas e oconsumo de água potável humano em cada uma delas será avaliado. Com o recurso de R$ 6,8 milhões repassado pelo Ministério da Integração na última quarta-feira, as demandas dos municípios por tanques de polietileno, garrfas de água mineral e purificadores de água poderão ser atendidas. Como não há caminhões-pipa para atender todas as cidades, será feito um rodízio, administrado pelas Secretarias de Desenvolvimento Regional.

>> Sobe para 127 o número de municípios em situação de emergência

>>  Governo de SC anunciou novas medidas para agricultores atingidos pela estiagem

A necessidade do planejamento e das atividades surgiu quando análises do sistema Epagri/Ciram alertaram que os efeitos da estiagem devem se estender até o mês de junho. As medidas têm como objetivo amenizar as consequências para a população, mantendo a qualidade das pessoas que vivem nas áreas afetadas. A Defesa Civil Estadual cuida da escassez de água potável. Prejuízos da agricultura e da pecuária, que já chegam a R$ 662 milhões, são de responsabilidade de outras secretarias e ministérios.

Na segunda fase da visita, cerca de 54 municípios serão auxiliados pelas secretarias itinerantes da Defesa Civil do Estado. A etapa está prevista para as próximas semanas.

DIÁRIO CATARINENSE



Por

Comentários