23 abr09:14

Avaí e Chapecoense ficam no 1 a 1 na Ressacada

Melissa Bulegon | melissa.bulegon@diario.com.br

Em uma partida sem muita qualidade técnica e com chances escassas de gol, Avaí e Chapecoense empataram em 1 a 1 na noite deste domingo, dia 22, na Ressacada.

O Verdão do Oeste saiu na frente do placar, com gol de Eliomar, mas Nunes empatou ainda no primeiro tempo. Com o resultado, a equipe do treinador Itamar Schulle leva para o Índio Condá a vantagem de jogar pelo empate para ficar com a vaga na final do Campeonato Catarinense. A partida de volta será no próximo final de semana, em Chapecó.


>> Assista aos gols do empate na Ressacada

>> Confira a galeria de fotos do jogo


Verdão na frente

O duelo começou bastante truncado na Ressacada e com poucas chances de gol nos primeiros minutos. Diante do 3-6-1 do time do Itamar Schuller, o Leão encontrava dificuldades em armar jogadas.

A primeira tentativa foi em bola parada. Aos quatro minutos, Cleber Santana cobrou falta direto. A bola fez uma curva e obrigou Rodolpho a se esticar todo para a defesa.

Aos 15, a Chapecoense arriscou pela primeira vez. Neném chutou de fora e Diego defendeu. Sem condições de permanecer em campo, Bruno foi substituído por Diogo Orlando no minuto seguinte. O volante acabou sentindo o joelho direito depois de uma disputa de bola com Eliomar.

E foi justamente o lateral-direito do Verdão que abriu o placar aos 18, em uma falha de Aelson. Na tentativa de afastar o cruzamento de Éber, o lateral-esquerdo avaiano deixou a bola nos pés de Eliomar, que não perdoou e mandou para o fundo da rede.

Mesmo com dificuldades no toque de bola, o Leão conseguiu o empate aos 25. Depois de cobrança de escanteio de Robinho, a zaga rebateu e a bola sobrou novamente para o meia. Ele passou para o atacante Nunes. A bola desviou no zagueiro e entrou lentamente na rede de Rodolpho.

O Leão chegou outra vez em bola parada. Aos 34, Cleber Santana cobrou falta direto nas mãos do goleiro. Dois minutos, Arlan soltou uma bomba em um chute cruzado e quase ampliou. Rodolpho defendeu. A bola foi tão forte que o goleiro caiu e precisou ser atendido.

Aos 43, Pirão mandou uma bomba no canto direito em cobrança de falta. Outra vez o goleiro da Chapecoense levou a melhor.

O Verdão voltou a levar perigo só nos acréscimos. Athos lançou para Éber. Dentro da grande área, o atacante não conseguiu dominar e desperdiçou uma chance clara. No minuto seguinte, Athos arriscou um chute de longe, para fora.


Retorno sem emoções

Assim como na etapa inicial, o segundo tempo também começou devagar. A primeira chance clara foi do visitante. Aos seis minutos, depois de cobrança de falta, Éber chutou fraco. Um minuto depois, Pirão perdeu uma grande oportunidade. Na pequena área, em cobrança de escanteio, o volante chutou para fora após o desvio no primeiro pau.

Com um jogo sem muitas movimentações, os dois técnicos resolveram mexer aos 18 minutos. Na Chape, Diego Telles entrou no lugar de Wanderson, que já tinha amarelo. No Leão, Hemerson Maria sacou Aelson e colocou Diego Palhinha. Com isso, Pirão foi deslocado para a lateral-esquerda.

Na sequência, outra troca no Verdão. Éber sentiu e precisou ser substituído por outro atacante: João Paulo.

Com uma partida morna, as chances claras de gol ficaram ainda mais escassas. Aos 33, Robinho perdeu a bola no meio-de-campo e deu o contra-ataque. João Paulo chutou e Pirão salvou quase em cima da linha.

Aos 37, o treinador Hemerson Maria mexeu pela última vez. Colocou Maurício na vaga de Felipe Alves.

Só que quem pressionou nos minutos finais foi o Verdão do Oeste. Aos 39, Diego segurou o chute de Athos depois de cobrança de falta. Na sequência, quase Fabiano fez de cabeça. A bola passou raspando a trave. Aos, 42, João Paulo bateu para fora no contra-golpe rápido.

Aos 45, em sua primeira participação no jogo, Maurício desviou de casquinha no cruzamento de Pirão. Para fora.

O resultado deixou a torcida avaiana insatisfeita, que vaiou o time assim que o árbitro Célio Amorim apitou o final da partida.


A FICHA

Avaí (1)

Diego; Arlan, Cássio, Leandro Silva e Aelson (Diego Palhinha); Bruno (Diogo Orlando), Pirão, Robinho e Cleber Santana; Felipe Alves (Maurício) e Nunes

Técnico: Hemerson Maria


Chapecoense (1)

Rodolpho; Fabiano, Leonardo e Dema; Eliomar (Jean Carlos), William, Wanderson (Diego Telles), Athos, Neném e Esquerdinha; Éber (João Paulo)

Técnico: Itamar Schulle


Gols: No 1º tempo, Eliomar, aos 18 minutos para a Chapecoense; Nunes, aos 25 minutos, para o Avaí

Arbitragem: Célio Amorim auxiliado por Nadine Schramm Câmara Bastos e José Roberto Larroyd

Amarelos: Robinho (A), Diogo Orlando (A), Nunes (A), Maurício (A), Wanderson (C), William (C), Dema (C), João Paulo (C), Jean Carlos (C)

Local: Estádio da Ressacada – Florianópolis/SC

Público: 7.955

Renda: R$94.285




DIÁRIO CATARINENSE



Por

Comentários