04 mai12:15

Superliga Brasil de MX em Chapecó

Com três etapas para o fim da Superliga Brasil de Motocross 2012, a briga pelo título das categorias começa ser definida. Em Chapecó, palco da quarta etapa da competição neste fim de semana, dias 5 e 6, os líderes da MX Pró, MX2, Júnior, CRF 230 e 65cc têm nova oportunidade de manter o posto mais alto da classificação geral e de melhorar a vantagem para os demais colocados.

Imbatível até agora no campeonato com seis vitórias em seis baterias realizadas da MX Pró, o ponteiro Carlos Campano (#115) contém a empolgação. Humilde, o espanhol sabe das dificuldades de manter a série.

Carlos Campano.

- Estou me sentindo muito bem com minha moto e equipe. Será complicado continuar com esta sequência de vitórias, pois os brasileiros e o Adam estão atingindo um nível alto. Mas sei das minhas condições e vou focado para a etapa – comenta o espanhol.

Com a perna dolorida após se machucar durante uma corrida, Campano terá de mostrar superação em Chapecó.

- Não sei como me comportarei na pista, se estarei normal ou não. Não pude treinar esta semana, pois precisava me recuperar. Vou com a mesma força de vontade de sempre – completa.

Na MX2, o paulista Dudu Lima (#2) é quem está na frente com 130 pontos, seis a mais que o vice-líder Thales Vilardi (#27). Já em Chapecó desde o início da semana, o primeiro colocado busca se ambientar rapidamente a cidade.

- Estou bastante confiante para a etapa, pois os resultados começaram a aparecer e a equipe tem feito um ótimo trabalho. Gosto da pista de Chapecó. Ontem mesmo fui ao local observá-la. O pessoal da organização já começou a tratá-la e creio que ficará muito boa – conta.

Depois de duas etapas sob altas temperaturas em Salvador/BA e Recife/PE, a Superliga Brasil de Motocross chega ao frio do oeste catarinense. O líder da Júnior, Gustavo Pessoa (#117), espera que o tempo não atrapalhe o seu desempenho. – Procurei fazer bastante trabalho físico nesta semana. Chapecó tem uma pista divertida, mas o problema é quando o frio resolve aparecer. Temos que nos superar e dar o máximo – revela.

A grande esperança do povo chapecoense na etapa realizada na cidade é Arthur Todeschini (#3). O piloto da casa, líder de categoria 65cc com 75 pontos, está bastante motivado.

- Eu gosto de correr em casa porque meus amigos e família sempre comparecem e me motivam ainda mais. Mas ao mesmo tempo, há uma pressão, pois não quero decepcioná-los. Vou tentar vencer a prova para comemorar com o pessoal – destaca Thui.

Na CRF 230, Gabriel Montagner (#303), é quem lidera a categoria com 63 pontos. Porém, o piloto não pode vacilar. Ciente dos bons resultados de seus rivais Ismael Rojas (#127) e Marcos Moraes (#913) nas últimas etapas disputadas, o paulista de Araraquara busca melhorar o desempenho em Santa Catarina.

- Cometi erros bobos nas últimas etapas e os outros pilotos se aproveitaram. Estou mais focado para manter a liderança, pois começa mos a entrar na reta final – relata.



Serviço:

Superliga Brasil de Motocross 2012 – 4ª etapa

Data: 5 e 6 de maio

Local: Autódromo de Chapecó

Entrada gratuita*

*ingressos devem ser trocados dois quilos de alimentos não perecíveis (arroz ou feijão) nos seguintes pontos de troca: Moto Point, Gambatto Motos e VM Motos



Programação


Sábado (5/5)

Treinos Livres

MX Pró: 9h30 às 10h

65cc: 10h05 às 10h25

Júnior: 10h30 às 10h50

MX2: 10h55 às 11h25


Treinos Classificatórios

MX Pró: 12h30 às 13h

65cc: 13h05 às 13h25

CRF 230: 13h30 às 14h

Júnior: 14h40 às 15h

MX2 – Grupo A: 15h05 às 15h35


Provas

65cc: 16h05 (15 minutos + duas voltas)

CRF 230: 16h35 (15 minutos + duas voltas)



Domingo (6/5)


Warm up

Júnior: 8h às 8h10

MX2: 8h20 às 8h30

MX Pró: 8h40 às 8h50


Provas

Júnior: 9h10 (20 minutos + duas voltas)

Cerimônia de abertura: 9h40

1ª bateria MX2: 9h50 (30 minutos + duas voltas)

1ª bateria MX Pró: 10h35 (30 minutos + duas voltas)

2ª bateria MX2: 12h10 (20 minutos +duas voltas)

2ª bateria MX Pró: 13h (20 minutos + duas voltas)


Por

Comentários