08 mai07:53

Aeroporto de Chapecó terá novo terminal

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Além da reforma da pista, que está em andamento, o aeroporto Serafim Enoss Bertaso, de Chapecó, deverá receber um novo terminal de passageiros. Em audiência pública sobre o aeroporto realizada ontem no Hotel Lang, o prefeito José Cláudio Caramori e o secretário de Infraestrutura do Estado, Valdir Cobalchini, anunciaram que o Governo do Estado vai priorizar investimentos na melhoria do aeroporto, com recursos da compensação pelas perdas da Resolução 72, que unifica em 4% a alíquota de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços em Produtos Importados.

Caramori disse que a obra vai custar cerca de R$ 80 milhões. Cobalchini afirmou que investimentos de R$ 44 milhões já estavam previstos mesmo antes da compensação do ICMS. A previsão é de ainda em 2012 assinar os convênios entre o Estado, Prefeitura e Governo Federal, para dar início ao processo licitatório.

O projeto, elaborado pela Prosul, já está com os governos do Estado e Federal. De acordo com o engenheiro civil Robson Sebastiany, o projeto prevê pátio para seis aeronaves de grande porte, 12 hangares particulares, terminal de passageiros de 2,5 mil metros quadrados e capacidade para 503 passageiros/hora, terminal de cargas de mil metros quadrados, aumento da pista de 2.563 metros para 2.940 metros, pista de taxiamento de 1.500, torre de controle, dois conectores ligando o avião ao terminal e estacionamento para 250 carros.

Sebastiany disse que o novo aeroporto poderá receber até Boeing 767 300, com capacidade para 320 passageiros. Antes da interdição, o aeroporto recebia aviões até 142 lugares.

A construção de um novo terminal é uma das exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O diretor de operações da Anac, Carlos Eduardo Pellegrino, que esteve ontem na audiência pública, disse que, para a ampliação de voos em Chapecó é necessário adequações em seguranças e a retirada de obstáculos numa área de 150 metros da pista.

Atualmente essa recomendação não é cumprida. Pellegrino disse que a reforma da pista, que está em andamento, vai permitir a retomada dos voos, suspensos completamente desde que dia 21 de abril, na mesma situação anterior a primeiro de março, quando houve uma interdição parcial, restringindo operações a aeronaves com menos de 72 passageiros. O Governo do Estado investiu R$ 9 milhões e a Prefeitura mais R$ 2 milhões para a reforma, que deve ser concluída até 5 de julho.

Após o término da obra a Anac ainda precisa aprovar a reforma. Mas, segundo o diretor, isso é rápido.

A deputada estadual Luciane Carminatti (PT), uma das proponentes da audiência, disse que ficou claro a necessidade da interdição em virtude das más condições da pista do aeroporto. Ela destacou a necessidade de uma gestão mais profissional do aeroporto, que é administrado pelo município. De 2010 para 2011 o movimento aumentou 26%, passando de 198 mil passageiros para 250 mil. Antes da interdição eram oito voos diários.


Por

Um Comentário »

  • Nilto disse:

    Não parece muito grande porque o aeroporto de Chapecó cresceu 230% de 2006 a 2011. Pela perspectiva em 2015 passara pelo aeroporto serafim bertaso 500 mil passageiros…

Comentários