25 mai09:11

Chapecoense dispensa um e contrata outro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense anunciou ontem a dispensa do meia Renan Meduna e a contratação do atacante Cristiano, 25 anos, que estava no Joinville. Cristiano deve ser apresentado hoje no clube.

Já o meia Meduna, 22 anos, que veio do Rio Branco-PR, passou nos exames médicos mas o técnico Itamar Schulle verificou que o atleta ainda tem algum resquício de uma cirurgia no joelho, realizada no ano passado. –Ele ainda está mancando e precisa tratar isso-disse Schulle. Com isso o clube vai atrás de outro atleta para o meio.

Schulle disse ainda que está próximo do acerto com mais um atacante. No entanto ele lamentou que a Chapecoense perdeu vários jogadores para outros clubes, pela limitação financeira. Ele reconheceu o esforço e a seriedade da direção, mas considera que não há como competir com o investimento de outros clubes da Série C, que deve ter uma folha de R$ 1 milhão, contra R$ 250 mil da Chapecoense. –Nosso investimento é um dos menores do grupo- disse. Ele citou que vários jogadores estavam acertados verbalmente com a Chapecoense, mas receberam propostas melhores. Um exemplo foi o atacante Juba, do Novo Hamburgo, que chegou a desembarcar em Chapecó mas acabou desistindo e rumando para o Caxias-RS.

A Chapecoense também tentou contratar o atacante Schwenk, que jogou com Schulle no Criciúma, mas a proposta salarial estava acima dos padrões da Chapecoense. Por isso a primeira meta do treinador na Série C é não cair. Depois ele vai pensar em vaga na Série C. –Temos que fazer um bom campeonato para não ser rebaixado e um ótimo campeonato para subir- explicou.

Para isso ele está montando uma equipe com jogadores que queiram estar no clube. Ele está mesclando atletas de outras regiões do país, mas que tenham uma postura de empenho dentro de campo, como é característica da Chapecoense.

Para Schulle a meta é não perder pontos em casa e somar fora. Ele vai aproveitar o adiamento da Série C, enquanto persiste a briga judicial entre Santo André e Brasil-RS, para testar novas formações no time. Incialmente ele pretendia manter o esquema 3-6-1 usado no Catarinense. Agora, com a possibilidade de retorno de alguns jogadores que estavam em recuperação, como Neném, William e Rafael Mineiro, já pode testar o 4-4-2. Para isso vai realizar um jogo treino no início da próxima semana, com uma equipe da região.


Por

Comentários