30 mai15:22

Hepatites em debate em Chapecó

Na sexta-feira, dia 1º de junho, no Centro de Cultura e Eventos Plinio Arlindo De Nes em Chapecó, será realizada palestra “Cidadão Catarinense na Luta Contra as Hepatites Virais”. O evento, que é organizado pelo Setor de Hepatites da cidade, com o apoio da Secretaria de Saúde, acontece das 8h30 às 11h30. Pela manhã o foco será as Hepatites Virais e pólos de tratamento, durante a tarde, das 13h30 às 17 horas o foco será o SUS.

De acordo com Maria Luiza Trizotto Stormovski, enfermeira coordenadora do setor de hepatites, o evento é direcionado para agentes, técnicos e demais profissionais de saúde e educação, entidades filantrópicas, cursos de ciências da saúde, portadores de hepatites, familiares e pessoas da comunidade com interesse na área. A palestrante será Anna Maria Gomes Haensel Schmitt, do Grupo Hércules de Florianópolis.

Ação será realizada também em Concórdia e São Miguel do Oeste.


Hepatites

Maria Luiza explica que as hepatites são infecções do fígado causadas por vírus e as vezes por agentes tóxicos. Segundo ela, os sintomas da doença são pele e olhos amarelados, cansaço, falta de apetite, tontura, enjoo, febre, fezes esbranquiçadas, urina escura e dor abdominal. – Existem vários tipos de hepatites, mas as mais comuns são hepatite A, B e C – comentou.

A transmissão da Hepatite A, segundo Maria Luiza é fecal/oral e pode ser adquirida através de água ou alimentos contaminados por fezes, uso de objetos contaminados pelas secreções da pessoa infectada e contato direto com esgoto ou lixo.

- Para evitar a Hepatite A é preciso beber água tratada ou fervida; lavar sempre as mãos com água e sabão, antes das refeições e após usar a privada ou banheiro; lavar frutas e verduras em água corrente e tratada; cobrir os alimentos para proteção contra os insetos – informou.

Já sobre a Hepatite B, Maria Luiza informa que a transmissão pode ocorrer através da transfusão de sangue, soro e plasma contaminados com o vírus; contato sexual com pessoa contaminada, sem uso de preservativo; agulhas, seringas e objetos contaminados por sangue.

- Para evitar a Hepatite B, devemos exigir controle de qualidade do sangue, em caso de transfusão sanguínea e de produtos derivados de sangue; usar preservativo nas relações sexuais; não compartilhar alicates de cutícula, cortador de unhas, giletes, aparelho de barbear e agulhas – comentou.

Maria Luiza destaca que a Hepatite C é transmitida através da transfusão de sangue; pessoas que compartilham agulhas e seringas; tatuagens e piercings, se não for material individual; nos salões de beleza quando os materiais não são adequadamente esterilizados.

- Os cuidados para evitar a Hepatite C são as mesmas da B, exigir controle de qualidade do sangue, em caso de transfusão sanguinea e de produtos derivados de sangue; usar preservativo nas relações sexuais; não compartilhar alicates de cutícula, cortador de unhas, giletes, aparelho de barbear e agulhas -finalizou.



Por

Comentários