08 jun10:06

Triste história de quatro amigos

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Parentes, familiares e amigos pareciam não acreditar no que aconteceu por volta das 21 horas da noite desta quarta-feira, dia 6 de junho, no Km 569 da BR 282 em Nova Erechim. Os quatro amigos Tiago Spada, 21 anos, Francis Marcos Lazarotto, 32, Keder Keller, 21 e Fabio Ribicki, 24 anos morreram após o veículo que eles estavam sair da pista, colidir em algumas árvores e capotar. Eles voltavam da cidade de Pinhalzinho, com direção à Nova Erechim.

Com a força do impacto três ocupantes foram arremessados para fora do veículo. Fabio foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, encaminhado para o Hospital de Pinhalzinho, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no Hospital.

Os amigos costumam se encontrar para conversar e fazer festa.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda não apurou as causas do acidente. Porém a PRF trabalha com as hipóteses de excesso de velocidade, ultrapassagem indevida e consumo de álcool. Há ainda a suspeita de que eles não usavam o cinto de segurança.

Os quatro jovens foram enterrados no final da tarde de ontem.


O rapaz brincalhão

Natural de Nova Erechim, o auxiliar de pedreiro, Keder Keller, 21 anos, era conhecido por amigos e familiares com o brincalhão da turma. Ele, que era o único, entre os quatro filhos do casal Ilda e Lauri Keller, que morava com os pais.

- Ele era muito meu amigo – disse a mãe, lembrando que o filho, que atuava no setor da construção civil há dois meses, tinha planos de comprar um terreno e construir a casa dele.

Com o segundo grau completo o rapaz, que sempre avisava os pais quando saia com os amigos, disse na noite da quarta-feira que iria comer pizza em Pinhalzinho.

– Ele ligou avisando que tinha sido convidado para ir ao rodízio com os amigos – lembra o pai, que durante o velório tentava entender o acontecido. – Não é fácil perder um filho, ainda mais tão novo – disse.

Ainda emocionada a mãe do jovem fez um pedido para quem pega a estrada. – Não passe dos 100 quilômetros, assim você pode se defender e proteger os outros também – recomendou.

Ele foi enterrado no cemitério municipal de Nova Erechim.


Futuro ao lado dos pais

O agricultor Tiago Spada, 21 anos, também natural de Nova Erechim, tinha planos de seguir morando com os pais na linha Ramenzoni, interior do município e ajudar na pequena agroindústria do pai.

- Ele era muito batalhador e queria ajudar na produção de queijos e derivados do negócio da família – disse o tio.

O jovem, que dirigia o seu veículo na hora do acidente, chegou a cursar alguns períodos do curso de Educação Física em Pinhalzinho, mas transferiu para Administração. De acordo com o tio Laudemir Cremonini um dos sonhos dele era terminar a graduação.

– Ele havia trancado a faculdade no final do ano passado, mas pretendia voltar – disse.

O filho do casal Nacir e Neli Spada era o mais velho entre os três da família. Atualmente só a filha de sete anos mora com eles, a do meio estuda em Chapecó.

Tiago foi enterrado na Linha São José, interior de Nova Erechim.



Planos interrompidos

Casado com Bruna Candatten, de 19 anos, Fabio Ribicki, 24 anos morava há três meses em Nova Erechim. O pai do pequeno Anthony, de dois anos, era funcionário de uma Chapeação e tinha o sonho ter o próprio negócio.

- Ele estava com planos de montar uma chapeação em Chapecó – disse Silvana Cuochinski, prima dele.

Desde que tirou a carteira de motorista, Fabio já havia se envolvido em quatro acidentes. Em todos estava conduzindo o veículo. Num deles a esposa chegou a ficar alguns dias em coma. Desta vez estava de carona. Ele foi um dos ocupantes arremessados para fora do veículo. Foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu ao dar entrada no Hospital.

Bruna disse também que conversou com Fabio pela última vez duas horas antes do acidente.

– Ele me ligou por volta das 19h10 e disse que iria trabalhar até mais tarde – disse abalada com o ocorrido.

Fabio foi enterrado no cemitério da comunidade Barra da Europa.


Expansão do negócio

O proprietário de uma Chapeação em Nova Erechim, Francis Marcos Lazarotto, 32 anos, natural de Quilombo, pensava em expandir a empresa.

Jovem e muito trabalhador, fazia planos para expandir a empresa, oferecendo novos serviços na área de automóveis.

Segundo o cunhado, Alan Riboli, ele queria ampliar o prédio e construir em anexo à empresa, uma borracharia, uma autoelétrica e um espaço para lavação de veículos.

- Na semana passada ele me mostrou fotos do terreno e estava bem feliz fazendo planos para o futuro – disse.

O pai da pequena Kauene era casado com Sabrina há nove anos. Ele e a família haviam se mudado a menos de um ano para a cidade.

Antes ele e Fábio, que era seu funcionário, já trabalhavam juntos na cidade de União do Oeste.

Francis foi enterrado no cemitério municipal de Quilombo.


Por

Comentários