15 jun12:05

Escola Municipal de São Miguel do Oeste desenvolve projeto Óleo de Cozinha

A Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Marechal Arthur da Costa e Silva, de São Miguel do Oeste, a partir do Plano de Ação Convivência: eu e você pensando juntos, desenvolveu o projeto Óleo de Cozinha, da Origem ao Consumo, com alunos da 7ª série, coordenados pela professora Maria Nair Dihl, na disciplina de matemática.

Conforme Maria Nair, o projeto foi desenvolvido em três etapas, incluindo pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo e oficinas de aproveitamento do óleo de cozinha, com a produção de sabão.

Segundo a diretora da escola Mariane K. Zilles o projeto tem a intenção de conscientizar e sensibilizar a comunidade escolar quanto aos benefícios do óleo e do azeite para a saúde das pessoas, bem como os prejuízos quando o mesmo é jogado na natureza após seu uso. Além disso, os alunos identificaram o consumo e o destino do óleo de cozinha, por meio de pesquisa de campo com as famílias que residem na comunidade.

A pesquisa foi realizada por uma amostra, da qual participaram 84 famílias, envolvendo 301 pessoas. O diagnóstico realizado constatou que apenas 5% destas famílias dão destino adequado para óleo de cozinha usado.

A professora ressalta que o óleo jogado inadequadamente no ambiente polui córregos, riachos, rios, solo, entope tubulações, interfere na passagem de luz na água, retarda o crescimento vegetal, além de impedir a transferência do oxigênio para a água o que impede a vida nestes sistemas. Estima-se que um litro de óleo pode contaminar 1 milhão de litros de água.


Por

Comentários