18 jun15:06

Santa Catarina é campeã brasileira feminina de futsal da Seleções Sub 15

Santa Catarina tem mais um motivo para se orgulhar do futsal feminino. A Seleção Catarinense Sub 15 sagrou-se campeã do 1º Brasileiro de Seleções da categoria, em Manaus/AM. Contando com nove atletas, técnico e auxiliar de Chapecó, a conquista foi sacramentada com um 2 a 0 sobre o Paraná na manhã deste domingo, dia 17.

O título veio com aproveitamento total: cinco vitórias nos cinco jogos. De quebra, teve o melhor ataque (28 gols) e a melhor defesa (3 gols). Chapecó contribuiu muito nesta conquista com as atletas do Colégio Lourdes Lago: Amanda, Juba (goleiras), Luiza, Paula, Talia, Jaque, Isabela Vitorino, Sílvia e Tainara. Além disso, o técnico Léo Schroeder atuou como auxiliar. O treinador foi Sílvio Faccin, auxiliar da multicampeã Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora. Lembrando que os dois clubes estão em parceria neste 2012.


Goleadas no começo e dureza nas finais

Na fase de grupos, as pequenas catarinenses estavam no Grupo A e não deram chances, goleando em todos os jogos. A estreia foi na quarta (13), marcando 9 a 2 em Alagoas. No dia seguinte, 8 a 0 sobre o Acre. A liderança e a classificação foram confirmadas com 7 a 0 sobre Rondônia, na sexta.

Na semifinal, contra Distrito Federal no sábado, a facilidade foi convertida em dureza. Talia abriu o placar no segundo tempo, mas o empate veio a 12 segundos do fim. Quis o destino que a vitória catarinense viesse da mesma maneira na prorrogação, também a 12 segundos de zerar o cronõmetro, em outro tento de Talia – 2 a 1.

Após a partida, Talia, vice-artilheira da competição, declarou ao site da Confederação Brasileira: – Foi muito duro! Estávamos tentando segurar, o treinador falou que ‘azar é de quem tem pressa’ e com calma conseguimos. Agora é esperar a final – disse.

Eis que veio a decisão contra um forte Paraná, que marcara 6 a 1 no Pará na semi. Quase aos quatro de jogo, Isabela Vitorino abriu o placar em rápido contra-ataque. Ainda no primeiro tempo, os vizinhos de Santa Catarina responderam com duas perigosas chances.

Para evitar as oportunidades adversárias, as catarinenses passaram a administrar a posse de bola no segundo tempo. Criaram outra chance de perigo até que, aos nove, Talia bateu a gol, a goleira deu rebote e Jessiquinha mandou para as redes. 2 a 0 e festa barriga-verde na Amazônia!


Por

Comentários