20 jun14:20

Obras no aeroporto de Chapecó são concluídas

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Os relatórios de conclusão da reforma da pista do aeroporto municipal de Chapecó, Serafim Enoss Bertaso, estão sendo entregues nesta tarde na Agência Nacional de Aviação Civil, pelo secretário de Defesa do Cidadão, Sérgio Wallner, e o administrador do aeroporto, Eglon Buraseska.

- Oficializamos a conclusão das obras- disse Buraseska. O documento entregue na Anac contém 500 páginas, incluído notas das compras, relatórios técnicos, testes de atrito e resistência da pista.

Antes da restrição, a pista tinha PCN 34, que é um grau de resistência do pavimento que permitia o puso de Boeing 737, com 144 lugares. Com os problemas na pista o PCN foi rebaixado para 16, o que permitia apenas pouso de aeronaves com até 62 passageiros. A expectativa agora é que a Anac aprove o PCN 54, que permitira aeronaves com até 200 passageiros.

Os dois quilômetros de pista estão concluído faltando apenas a pintura do estacionamento e a colocação de grama ao redor. Um dos funcionários da empresa contratada para as obras de paisagismo, Edegar Leonardo, nunca andou de avião, mas ao realizar seu trabalho, sonha em estar mais próximo das nuvens. –Um dia vou me aposentar e vou andar de avião- suspirou.

Ele participou dos trabalhos de drenagem e agora coloca a grama, caprichando para tudo ficar bonito. –Depois eu também vou poder usufruir disso- motiva-se. Seu colega Itamar Quevedo, 32 anos, gostaria de ganhar uma passagem para fazer sua primeira viagem aérea.

Já outro, João Riadeckel, nunca voou e nem quer voar. –Tenho medo de altura- justifica.

De acordo com a assessoria de comunicação da Anac, a partir do recebimento da documentação a agência tem 15 dias para fazer a vistoria técnica. Depois disso, tem mais cinco dias para se manifestar sobre a abertura do tráfego aéreo, se as exigências forem cumpridas.

A presidente do Chapecó Convention e Visitors Bureau, Miriam Filippi, disse que as entidades de Chapecó devem pressionar a Anac para que agilize a liberação. –Espero que eles sejam tão rápidos quanto foram para fechar o aeroporto- concluiu. Ele afirmou que os prejuízos foram mais de 30% no setor de hotelaria, restaurantes e serviços. Somente na sua empresa, o número de pedidos para eventos caiu pela metade. Em agências de viagens o movimento caiu em até 60% disse Miriam.

Antes do fechamento o aeroporto de Chapecó tinha oito voos diários e movimentava 23 mil pessoas por mês. Alguns voos foram suspensos e outros remanejados para Passo Fundo e Concórdia.

O prefeito de Chapecó, José Cláudio Caramori, espera que a Anac venha ainda nessa semana para vistoriar o aeroporto. –Está tudo pronto- concluiu.

Por

Comentários