26 jun14:01

O certo e o errado na hora do banho no inverno

No banho, você usa sabonete em barra? Usa bucha e esfrega toda a pele do corpo? Usa água quente? Se a resposta for sim para todas as perguntas, saiba que você está fazendo errado. Essas ações deixam a pele seca, descamando e com coceira. Para deixar o banho menos agressivo existem alguns cuidados que podem fazer toda a diferença. A dermatologista Débora Cadore explica quais são.


Sabonetes

Sabonetes, por exemplo, não podem ser usados em grande quantidade. De acordo com a média, o ideal é usar apenas em áreas como a região genital, palmas das mãos e axilas. No resto do corpo, a dica é lavar apenas com água. Débora sugere que as pessoas deem preferência aos sabonetes líquidos.

— São menos nocivos tanto para o rosto quanto para o corpo, pois tem maior quantidade de substâncias oleosas que agem como poderosos hidratantes. Para o rosto, prefira os específicos para cada tipo de pele — recomenda

Já os sabonetes em barra não são recomendados.

— Eles tendem a apresentar pH elevado e compostos cáusticos em maior concentração, eliminando a oleosidade natural da pele — explica.

Também são fonte de propagação de fungos e bactérias, pois acumulam a sujeira do corpo e, em ambientes úmidos, como banheiros, os microrganismos tendem a se reproduzir.


Esponja

— Esqueça o ato de esfregar a pele com esponjas — afirma Débora.

A fricção altera as condições físicas da superfície da pele e quebra as ligações entre as células, deixando-a irregular. Porém, o uso de buchas é recomendado para fazer esfoliação da pele. Com esponja vegetal ou cosmética apropriada, a esfoliação pode ser feita no máximo uma vez por semana no rosto e corpo, sem esfregar com força.

Ao sair do banho, utilize uma toalha macia, sem esfregar, pois a fricção pode contribuir para retirar a oleosidade natural da pele. Outra dica dada por Débora é aplicar um creme hidratante para recompor as estruturas lipídicas, deixando a pele jovem e sem escamação.

Além do banho, outros fatores podem prejudicar a pele.


Ar condicionado

Existem outros fatores que prejudicam a pele. A exposição prolongada ao ar condicionado resseca a epiderme, pois o processo de climatização retira a umidade do ar e o ar refrigerado seco agrava os sinais de ressecamento da pele. Uma alternativa é instalar um aparelho umidificador.


Frio

Nos dias de inverno, principalmente, é possível notar a pele mais áspera e ressecada. O frio e o vento inibem o funcionamento das glândulas sebáceas e sudoríparas responsáveis por secretar substâncias que mantém a pele hidratada ao longo do dia.


Alimentação

A alimentação inadequada pode refletir na pele, deixando-a feia e com rugas. A ingestão de gordura boa como o ômega-6, presentes no óleo de oliva, ajudam a deixar a pele saudável, pois ela é responsável pela produção da ceramidas – lipídios que funcionam como agentes de barreira e de hidratação profunda da pele e cabelos. Já o ômega-3, presentes no salmão e caviar, atuam como protetores biológicos da camada natural de hidratação.


VIDA E SAÚDE



Por

Comentários