28 jun16:56

Homem é preso suspeito de chefiar quadrilha de desmanche de peças de veículos em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Após um ano de investigação a Divisão de Investigação Criminal (DIC), da Polícia Civil de Chapecó prendeu preventivamente na tarde desta quinta-feira, Adenilson Fermiano dos Santos, 40 anos. Ele é suspeito de chefiar uma quadrilha de desmanche de peças de veículos em quatros estados. Em 2011 ele foi condenado por lesão corporal, seguida de morte.

Segundo o delegado Ronaldo Neckel Moretto, Adenilson, conhecido como o “Rei das Peças”, foi preso na frente de casa no centro de Chapecó. Com ele os policiais encontraram R$ 15 mil em dinheiro e cheques e uma caminhonete Hilux, no valor aproximado de R$ 100 mil.

Durante a investigação, os Policiais encontraram indícios da participação de Adenilson em um grande esquema criminoso que iniciava com o furto/roubo de veículos, passando pelo desmanche das peças e terminava na comercialização nas lojas

De acordo com a DIC, das quatro lojas de propriedade de Adenilson na cidade, duas foram fechadas pela polícia. Ele, que atua no ramo há 20 anos, é suspeito de revender peças oriundas de furtos e roubos em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.

Em buscas foram apreendidos peças de veículos e houve flagrante de um veículo sendo desmanchado durante o dia em uma das lojas do investigado. No total, foram apreendidos sete veículos desmanchados.

O delegado Moretto disse que o suspeito teria angariado patrimônio superior a R$ 20 milhões. Moretto comentou ainda que mais sete pessoas estão sendo investigadas.

Adenilson tem envolvimento em outros delitos e já foi levado à Júri Popular. Ele foi condenado a quatro anos de prisão em regime aberto, por lesão corporal, seguida de morte, pena que vinha cumprindo desde o ano passado.

Após a prisão foi encaminhado para o Presídio Regional de Chapecó onde permanece a disposição da justiça.


Contraponto

Segundo o advogado Luis Antonio Agne, Adenilson não fazia mais parte da empresa desde novembro de 2011. Ele disse ainda que irá solicitar a revogação da prisão nesta sexta-feira.


Por

Comentários