11 jul11:02

Governo vai lançar pacote de R$ 200 milhões para socorrer suinocultura

Está tudo certo para o anúncio do pacote de medidas de socorro aos suinocultores, amanhã, em Brasília. Ontem, o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, conversou com parlamentares da Região Sul do país e confirmou a liberação de financiamento de R$ 200 milhões para enxugar o excesso do produto no mercado interno.

O recurso será destinado para que supermercados, frigoríficos, cooperativas e agroindústrias antecipem as compras de final de ano. O financiamento terá juros de 5,5% ao ano. Outra ação é o prolongamento das dívidas do segmento, estimadas pela Associação Brasileira de Criadores de Suínos em R$ 800 milhões.

Os criadores independentes de SC respondem por cerca de R$ 100 milhões. Segundo os parlamentares, o pacote vai ser suficiente para a recuperação dos preços pagos ao produtor.

— A novidade é que os supermercados poderão comprar para estocar. Essa linha de crédito é a garantia de que o suinocultor pode buscar mais recursos – destacou o deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC).

Por meio do Prêmio para Escoamento do Produto (PEP), o governo vai pagar R$ 0,40 por quilo de carne suína para que os criadores não recebam mais valores tão abaixo do custo de produção. Em relação às dívidas, as parcelas de custeio ficarão para janeiro de 2013, e as de investimento, para o último ano do vencimento do contrato.

O detalhamento do pacote será feito pelo ministro amanhã, quando haverá manifestação de suinocultores de todo o país em Brasília. O presidente da Cidasc, Enori Barbieri, diz que somente a intervenção no sistema financeiro não é o suficiente para solucionar a questão dos produtores independentes de SC. Ele defende a concessão de crédito para capital de giro sem garantias.

Enori afirma que o subsídio de R$ 0,40 por quilo de carne suína é muito bem-vindo, mas é complicado fazer o dinheiro chegar ao produtor. Segundo ele, o preço está R$ 0,50 abaixo do custo de produção.


As medidas

R$ 200 milhões em créditos para supermercados, frigoríficos, agroindústrias e cooperativas anteciparem os pedidos de final de ano.

— Pagamento de R$ 0,40 por quilo de carne suína aos produtores.

— Adiamento do pagamento das dívidas. As parcelas de custeio ficarão para janeiro de 2013 e as de investimento para o último ano do contrato.


DIÁRIO CATARINENSE


Por

Comentários