14 ago09:56

Motoristas e cobradores do transporte coletivo de Chapecó fazem paralisação

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Quem precisou pegar ônibus do transporte coletivo urbano em Chapecó para ir ao trabalho na manhã desta terça-feira precisou ter paciência. Motoristas e cobradores realizaram uma paralisação, o que geral atraso na saída de alguns horários. Segundo o Sindicato dos Condutores de Veículos e Trabalhadores nas Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Transporte Intermunicipal e Interestadual de Chapecó e Região (Sintracol), a categoria quer um aumento de salário e do vale alimentação, além da redução do intervalo de 4 para 2 horas e melhores condições de trabalho. A paralisação iniciou às 4 horas da manhã e até a metade da manhã alguns horários haviam sido normalizados.

- Estamos em negociação desde o dia 4 de abril quando entregamos a pauta de reivindicações . Até agora participamos de quatro reuniões e não tivemos acordo – disse Rubismar Cruz, presidente do Sitracol.

Cruz disse ainda que o salário dos profissionais é o mais baixo do estado. Os cobradores recebem R$ 630 e os motoristas R$ 1.093.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Oeste Catarinense (Sintroeste), disse que já foi oferecido um aumento salarial nas negociações, mas o sindicato da categoria recusou.

Em Chapecó duas empresas têm a concessão do transporte coletivo. Segundo informações do Sintroeste , uma delas, com 350 funcionários, está com 10% dos funcionários parados, a maioria cobradores. A outra com 100 funcionários disse que apenas cinco profissionais estão parados.


Por

Comentários