19 ago19:15

Avicultor solta os frangos por falta de ração

Darci Debona/darci.debona@diario.com.br

Os cerca de 250 integrados da Diplomata na região Oeste, ligados à unidade de Xaxim, que abate 220 mil aves por dia, estão convivendo nos últimos meses com constantes atrasos no pagamento e na entrega de ração.


Sirli Freitas/Agencia RBS


Um destes integrados, Érico Gustavo Didong, de Chapecó, resolveu abrir as portas do aviário e soltar os frangos para que estes buscassem algo para matar a fome. –Eles comem até pedrinhas- informou.

Ele está fazendo isso há cerca de três semanas, quase que diariamente. No sábado ele recebeu cinco mil quilos de ração. Desde quarta-feira os frangos não se alimentavam. Como o volume era suficiente para apenas um dia e meio, ele serviu os animais apenas pela manhã. Mesmo assim a ração termina na manhã de hoje.

Os frangos, que deveriam esta pesando cerca de 3,5 quilos, pois já estão com 58 dias, pesam em torno de 2,5 quilos.

Além disso o agricultor recebeu o último pagamento há cerca de sete meses. Os dois últimos lotes de 14 mil frangos, estão pendentes. –Tenho cerca de R$ 7 mil para receber- calcula. E agora deve entregar o terceiro lote. Para se manter, o agricultor conta com uma aposentadoria.

Na semana passada alguns funcionários chegaram a paralisar parcialmente a unidade de Xaxim, por atraso no pagamento, que depois foi normalizado.

A assessoria de imprensa da Diplomata confirmou que a empresa está com dificuldades financeiras e até encaminhou ao Fórum de Cascavel um pedido de Recuperação Judicial, para renegociar com os credores.

Por

Comentários