28 ago14:55

Alunos participam de projeto de reciclagem

O mês de agosto vai encerrar com um grande trabalho realizado pelos alunos da escola estadual São Francisco, localizada no bairro Seminário em Chapecó. Em março deste ano, a escola que pertence à gerência de educação da SDR Chapecó, iniciou um projeto chamado “Amigos da reciclagem” que culminou em diversos trabalhos de conscientização e preparo de pontos de coleta e reciclagem dentro da escola. Mais de 330 alunos do 6º ao 9º ano participaram do projeto que reiniciará em 2013 com novas turmas.

O trabalho desenvolvido pela professora Patrice Vogel de Oliveira Cominetti iniciou com os alunos buscando, em construções e pelas ruas do bairro, materiais que poderiam ser reciclados. Restos de madeira dispensados, barricas de papelão, garrafas pet e latinhas eram recolhidas com dois objetivos: transformação do material em esculturas e arte para pontos de coleta de lixo reciclável e também para uma gincana do projeto Verde Vida. O estudante Crigor rebelatto, de 13 anos, gostou da experiência.

- Ninguém trabalhou sozinho. Toda a nossa equipe foi para a rua e ajudou na transformação do material – disse ele.

As barricas de papelão que eram utilizadas para acondicionar tinta nas obras foram lavadas e trabalhadas de forma artística. Algumas foram cortadas e deixadas nas salas de aula com as inscrições vidro, orgânico, plástico, metal e papel. Outras tiveram uma pintura especial e ficaram em exposição na estrada da escola.

- Todo mundo colaborou. Além do aprendizado, fizemos desenhos e deixamos as barricas muito bonitas. Para chamar a atenção – disse a estudante Emanuelli Vanessa Harter, de 15 anos.

Para a elaboração das esculturas e das barricas de reciclagem foram utilizados recortes de jornais, revistas, papéis de presente usados, tinta e pincéis.

De acordo com a professora responsável pelo projeto, a conscientização de alunos e das famílias é o ponto principal do trabalho e irá contribuir para a mudança da sociedade.

- Precisamos identificar materiais recicláveis e não separá-los apenas dentro da escola. Os estudantes devem levar estas informações para casa e despertar na família a importância da separação para o meio ambiente – disse Patrice.

Para a diretoria Mara Rosane Costa Maria, os projetos foram desenvolvidos por etapa e o objetivo foi alcançado.

- A escola também é ponto de coleta de pilhas e baterias, numa parceria com a Fundação de Meio Ambiente do município. Temos certeza que no próximo ano letivo nosso projeto será ainda maior – comemorou.



Por

Comentários