31 ago18:15

Explosões, piadas e superastros dão o tom em "Mercenários 2", que estreia nesta sexta-feira nos cinemas

O sujeito senta na poltrona imaginando o que vem pela frente: ação, tiros e humor, protagonizados por estrelas do gênero, tudo no superlativo. Se for nesse clima assistir a Mercenários 2, longa de Simon West com Bruce Willis, Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger, que estreia hoje nos cinemas, você não sairá decepcionado.

O longa está há duas semanas no topo das bilheterias norte-americanas e já arrecadou mais de US$ 121 milhões (seu custo está estimado em US$ 100 milhões). Por aqui, deve superar o primeiro Mercenários, que dividiu espaço nas salas com sucessos como Meu Malvado Favorito e A Origem e acabou em quarto lugar no fim de semana de estreia.

>> Confira a PROGRAMAÇÃO PARA O CINEMA DE CHAPECÓ

A ideia concebida e dirigida por Stallone, agora é entregue a West, que tenta dar sentido à trama roteirizada pelo astro. Stallone interpreta Barney Ross, comandante de uma equipe enviada por Church (Bruce Willis) para resgatar uma caixa misteriosa nos destroços de um avião. Tool (Mickey Rourke), capanga de Ross, é morto, e seus comparsas partem em busca do culpado – o vilão com o sugestivo nome Vilain, interpretado por Jean-Claude Van Dame.

Há espaço – e necessidade – de um belo rosto feminino, ocupado pela modelo Tamara Ecclestone. Na pele de Fiona, filha de Tool, ela também decide vingar a morte do pai, mas acaba capturada.

Ross e sua equipe têm, então, pretextos suficientes para explodir coisas enquanto esbanjam humor americano autorreferente. Os personagens de Stallone, Willis e Schwarzenegger desenterram frases célebres como o “Eu voltarei”, de Exterminador do Futuro, e o “Yippe-ki-yay”, de Duro de Matar. Já o personagem de Chuck Norris brinca com a fama de imortal de que o ator goza na internet. Vale todo tipo de piada com o fato de essas peças de museu – como eles mesmos se chamam no longa – estarem juntos na sequência de um filme de ação blockbuster em pleno ano de 2012.

Se a ação é explosiva, parecem ter sido aniquiladas também algumas noções técnicas, como continuidade e verossimilhança. Algo que poderá passar despercebido pelos espectadores mais empolgados.



SEGUNDO CADERNO



Por

Comentários