31 ago10:31

Moveleiros voltam a apostar na exportações

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Os moveleiros do Oeste de Santa Catarina voltaram a olhar para o mercado externo graças à recuperação do dólar, que está acima dos R$ 2,00. Tanto que durante a Mercomóveis, feira que iniciou na segunda-feira e encerra hoje, no Parque Tancredo Neves, em Chapecó, já foram firmados cerca de R$ 15 milhões em contratos de exportações e perspectivas de mais R$ 50 milhões.

-Nós fechamos cerca de R$ 1 milhão- informou Anderson Simão, da Serpil, de Pinhalzinho. Ele espera aumentar a fatia de exportação de 20 para 30%. O presidente da comissão organizadora da Mercomóveis, Nivaldo Lazaron Júnior, disse que há duas edições da feira não eram fechados contratos durante o evento. A feira recebeu representantes de 15 países e as empresas já acertaram vendas para Chile, Colômbia e Peru.

Nivaldo Lazzaron Júnior disse que o principal fator para o aumento das exportações é alta do dólar. Na feira passada o dólar estava entre R$ 1,50 e R$ 1,60 e, ontem, estava em R$ 2,04. Além disso as empresas de Santa Catarina começaram a abrir mercados novos, como América do Sul e África. –Os empresários antes só olhavam para Estados Unidos e Europa- lembrou Lazzaron Júnior.

Na América do Sul há vantagens como menos custo de transporte e tarifas de exportação. O coordenador da Mercomóveis também destaca o crescimento das empresas junto com o crescimento da feira. Ele afirmou que o aumento das exportações vai aumentar o investimento das emrpesas.

Ilseo Rafaelli, da Sonetto Móveis, quer aumentar de 20 a 25% para 30% a produção destinada à exportação. Para isso investe em máquinas novas e em produtividade. Adir Luiz Kist, diretor administrativo da Móveis Daico, quer passar de 15% para 30% as vendas para o mercado externo. Atualmente ele tem 140 funcionários e embarca três contêineres por mês.

Os expositores demonstraram estar contentes com a feira. Tanto que a meta de R$ 200 milhões em negócios e 20 mil visitantes deve ser atingida.


Mesa com tampo de vidro e cadeira Iolanda

Países compradores: Era vendida para o Paraguai e, durante a feira, foi acertada a venda para o Uruguai

Características: A torre de madeira e o suporte das cadeiras é de madeira de eucalipto de área reflorestada, com assento estofado e boa ergonometria

Público: Classes C e D

Fabricação: Daico, de Nova Erechim

Projeção: A empresa exportava cerca de 50% da produção até 2005,caiu para menos de 5% em virtude do câmbio. Atualmente exporta cerca de 15% da produção e quer chegar a 30%. Além do Paraguai e Uruguai já vende beliches, camas, mesas e cadeiras de pinus para Inglaterra e Estados Unidos, além de cozinhas para o Chile.



Jogo de mesa de sala

Países compradores: África do Sul, Angola e países latino-americanos como Equador

Características: produto em MDF produzido em escala que alia design ao preço atrativo e representa 10% da produção da indústria

Público: Classes populares

Fabricação: Sonetto, de Chapecó

Projeção: A empresa começou a exportar significativamente há dois anos. Entre 20 a 25 % da produção vai para o exterior. A meta é chegar a 30% com os novos contratos fechados na Mercomóveis, com empresas da África e América do Sul.






Cristaleira e cômoda da linha wood

Países compradores: Estados Unidos, Espanha, Paraguai e Uruguai

Características: Os móveis são em madeira de pinus, maciço, com estilo rústico, graças a um equipamento que dá essa característica no acabamento.

Público: Classe média alta

Fabricação: Serpil, de Pinhalzinho

Projeção: A empresa tem 300 funcionários e exporta 20% da produção. Com os negócios fechados na Mercomóveis pretende incrementar em 10% as exportações.



Estofado frapê em módulos

Países compradores: Chile e Colômbia

Características: Estofado em frapê, modulado, que pode ser adequado ao tamanho do ambiente e à necessidade do cliente

Público: Classe alta (B e A)

Fabricação: Enele, de São Lourenço do Oeste

Projeção: A empresa exportava para quase 20 países até 2008 e depois, devido ao câmbio, ficou com apenas um cliente, no Chile. Atualmente exporta 3% da produção. Com novos contratos para Chile, Colômbia e Peru, firmados durante a Mercomóveis, pretende chegar a 5 a 6%.




Sofá Aruba

Países compradores: China, Estados Unidos e Canadá

Características: Estofado de fibra siliconada com estrutura em madeira maciça de eucalipto e sustentação em couro.

Público: Classe A

Fabricação: Móveis Verona, de Chapecó

Projeção: A empresa que focava no mercado interno, tendo vários móveis utilizados em novelas, agora vai começar a exportar. A expectativa inicial é de três contêineres por mês.



Por

Comentários