03 set16:22

Cantor Vitor Ramil sobe ao palco no Projeto Unocultural

O projeto Unocultural, criado pela Unochapecó para incentivar ações no cenário artístico-cultural de Chapecó e região, com artistas locais ou de fora, recebe nesta semana a presença do músico gaúcho Vitor Ramil. Dentro da programação que celebra o aniversário dos 10 anos da Unochapecó, ele estará presente em dois eventos.

Para esta terça-feira, 4 de setembro, está programada mesa-redonda com o artista, no auditório do bloco G, com início às 19h30. Vitor Ramil debaterá temas relacionados à sua carreira, cultura e literatura, encerrando a noite com sessão de autógrafos e coquetel na Livraria Universitária da Unochapecó. A entrada será gratuita, mas os ingressos são limitados e serão distribuídos uma hora antes no local do debate.

Na quarta-feira haverá show de Vitor Ramil, promovido pelo Unocultural, no auditório do Hotel Lang Palace, aberto ao público, sem custo. O show iniciará às 20h e os ingressos serão distribuídos duas horas antes, no próprio auditório do hotel.


O show de Vitor Ramil

O novo show de Vitor Ramil tem como base o repertório de seu mais recente disco. O espetáculo marca também o lançamento do primeiro DVD do artista. Trata-se de um documentárioque acompanha o CD como bônus, com extras que incluem performance ao vivo, clipe e fotos.

Vitor Ramil gravou esse trabalho em Buenos Aires, acompanhado de Carlos Moscardini, um dos mais importantes violonistas argentinos da atualidade. Combinando os violões de cordas de aço de Vitor e a guitarra criolla de Moscardini, os dois registraram milongas compostas por Vitor para os versos que o poeta argentino Jorge Luis Borges escreveu para este gênero musical e para poemas do gaúcho João da Cunha Vargas. Borges é um autor mundialmente consagrado, enquanto Vargas, que foi um gaúcho, um homem do campo, somente agora começa a ser descoberto. Os dois poetas estariam completando 110 anos de vida em 2010.

O disco conta também com a participação de Caetano Veloso, que divide com Vitor os vocais de Milonga de los morenos. Através desse trabalho, a milonga desfaz-se das amarras do regionalismo e se afirma como síntese original e moderna da musicalidade brasileira e platina, abarcando aquilo que ambas possuem de mais universal.

No show, Vitor Ramil e Carlos Moscardini apresentam todo o repertório de 12 milongas do disco, além de milongas do disco Ramilonga – A estética do frio. Apesar de ser um disco e um show dedicados a um único gênero, a milonga, é marcante a variedade rítmica, harmônica e melódica, as texturas sutis e o colorido sonoro dos arranjos.

O show já foi apresentado em Buenos Aires, com duas noites no Teatro 25 de mayo, e retornou três noites para o Notorious e Rosário. Em Porto Alegre, os concertos ocorreram no Teatro Bourbon Country e por três noites no Theatro São Pedro. A apresentação também já passou por São Paulo, no Teatro do Sesc Pompéia, e por Pelotas, no Theatro Guarany. Em novembro 2010 foi apresentado no Teatro Solar de Botafogo, no Rio de Janeiro. Em fevereiro 2011 retornou a São Paulo e foi apresentado ainda em Montevideo e Punta Ballena, no Uruguai. Seguirá, também, para Curitiba e para o Nordeste do Brasil, com apresentações já programadas para Juazeiro do Norte, Souza e Nova Olinda.


Por

Comentários